quarta-feira, 22 de abril de 2020

NOVA CHANCE NO VALE

MEDITAÇÃO DIÁRIA
22 de abril

NOVA CHANCE NO VALE

Havia um vale entre eles e Ai. Josué 8:11

Na Bíblia, há várias referências a vales nos quais o povo de Deus enfrentou e venceu grandes batalhas. O vale mencionado no verso de hoje deveria ser atravessado pelos israelitas em direção à vitoriosa revanche contra os habitantes de Ai. A investida anterior não havia sido bem-sucedida. Depois de conquistar a fortificada cidade de Jericó, a vitória sobre Ai, segundo alvo do exército israelita, não parecia difícil. A cidade foi examinada e considerada fraca e pequena. Apenas 3 mil soldados foram enviados, mas a resistência dos inimigos os tomou de surpresa. Os soldados israelitas fugiram, e 36 foram mortos.

Contudo, havia uma explicação para a derrota. Quando Josué procurou o Senhor, foi informado sobre a existência de pecado entre o povo, responsável não apenas pela vergonha da derrota, mas pela blasfêmia ao próprio nome de Deus. Enquanto o mal não fosse eliminado, as perdas continuariam. O povo foi reunido, e o pecado foi descoberto. Acã, desobedecendo à ordem divina durante a batalha de Jericó (Js 6:18, 19), em vez de destruir as coisas proibidas e entregar os utensílios preciosos ao Senhor, escondeu uma capa babilônica, um pouco mais de dois quilos de prata e cerca de 500 gramas de ouro. Resultado: “Então, Josué e todo o Israel com ele tomaram Acã … e a prata, e a capa, e a barra de ouro, e seus filhos, e suas filhas, e seus bois, e seus jumentos, e suas ovelhas, e sua tenda, e tudo quanto tinha e levaram-nos ao Vale de Acor” (Js 7:24).

Triste é a vida de quem esconde e acaricia um pecado! Eliminado o mal, Deus transformou o Vale de Acor, cujo significado é “problema”, “desgraça” em “porta de esperança” (Os 2:15). Na investida seguinte, a cidade de Ai, com seus 12 mil moradores, foi vencida pelos israelitas. O Senhor está sempre disposto a dar uma nova chance a Seus filhos e transformar em bênçãos as derrotas por eles experimentadas, desde que estejam sempre submissos à vontade divina.

Como símbolo de um lugar de confronto, há sempre um vale entre um filho de Deus e uma vitória memorável. A jornada cristã não tem atalhos por meios dos quais possamos evitar essa experiência. Felizmente, vales não seguem em uma linha reta indefinida, muito menos em declive perene. Há sempre o outro lado, mais alto, um topo para onde Deus deseja nos conduzir. Lá, no alto, veremos o brilho do Sol e teremos motivos para gratidão e alegria, sempre que seguirmos a estratégia estabelecida por Deus.

Meditações Matinais - De Coração a Coração, Zinaldo A. Santos

Nenhum comentário:

Do Desespero À Felicidade

MEDITAÇÃO DIÁRIA 07 de junho DO DESESPERO À FELICIDADE As mulheres disseram a Noemi: Seja o Senhor bendito, que não deixou, hoje, de...