domingo, 6 de novembro de 2011

Maravilhoso Jesus Mateus 27:24


Pilatos novamente

Quando Pilatos percebeu que não estava obtendo nenhum resultado, mas, ao contrário, estava se iniciando um tumulto, mandou trazer água, lavou as mãos diante da multidão e disse: “Estou inocente do sangue deste homem; a responsabilidade é de vocês”. Mateus 27:24, NVI.

Como se fosse assim tão fácil lavar a culpa em uma bacia com água!

Na peça de Shakespeare “Macbeth”, a senhora Macbeth desce as escadas, sonâmbula. Com a consciência torturada pelo assassinato do rival do seu marido, um assassinato em que ela foi parte integrante, ela passa a lavar as mãos vigorosamente enquanto grita;

Aqui ainda tem uma sujeira....
Será que estas mãos nunca ficarão limpas? ...
O cheiro do sangue permanece.
Todos os perfumes da Arábia
Não irão mudar o cheiro dessa mão.
Oh, oh, oh!

Pilatos, no entanto, ainda tenta convencer a multidão, que clama pelo sangue de Jesus, que Ele é inocente, ao mesmo tempo que O entrega a eles para ser crucificado! Você acha que a multidão acredita nessa inocência? Tente convencer a si mesmo. Você realmente acredita que uma bacia com água irá absolvê-lo da responsabilidade pela morte dEle – você que é a única pessoa nesta cidade com autoridade para ordenar a execução deste homem justo?

Pilatos foi apanhado em seu próprio jogo. Embora a história do seu governo esteja recheada de atos brutais, em suas relações com Jesus ele demonstra-se vacilante e não sanguinário. Todos os quatro escritores do Evangelho dedicam espaço para o diálogo entre Pilatos e Jesus, e todos os quatro relatos indicam que Pilatos queria libertar Jesus e tentou fazê-lo.

Mas Ele foi apanhado em seu próprio jogo. Ele fez o que ele achava que seria esperto, ele passou a responsabilidade para Herodes. Mas Herodes passou a bola de volta para ele.

Por que Pilatos estava relutante em entregar Jesus aos Seus acusadores? Certamente não foi apenas porque ele percebeu que Jesus era inocente, isto ele bem sabia, mas questões de moralidade e justiça não tinham perturbado a sua consciência no passado.

Será que esse político endurecido sentiu a operação do Espírito Santo, apontando para porta aberta do céu? Olhando no rosto de Jesus, vendo Seu porte e dignidade, sentindo a pureza desse homem tão completamente diferente de qualquer outro que ele já conhecera, será que Pilatos – pelo menos por um momento – chegou a pensar que Jesus poderia ser exatamente o que alegava ser, o Filho de Deus?

E depois chegou a mensagem de sua esposa. "Não se envolva com este inocente", disse ela, "porque hoje, em sonho, sofri muito por causa dele" (Mateus 27:19).

A reação de Pilatos para com Jesus foi muito diferente da reação de Herodes. O último, um playboy extravagante, viu apenas um objeto de entretenimento, mas o coração de Pilatos estremeceu.

Em última análise,entretanto, a decisão de Pilatos foi tão terrível quanto a de Herodes. Ele tentou mais uma vez passar a bola, colocar a culpa sobre os judeus. Mas a decisão de crucificar Jesus foi só dele.

Ninguém pode passar adiante a responsabilidade com relação a Jesus. Nem mesmo hoje.

ORAÇÃO

Querido Espírito Santo, obrigado por Teus apelos, sempre me convidando a fazer de Jesus o Rei da minha vida.

Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Lecitina espiritual

DEVOCIONAL DIÁRIO - VISLUMBRES DA ETERNIDADE  27 de fevereiro Lecitina espiritual    Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Por isso,...