segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Maravilhoso Jesus Mateus 23:46


"Pai, nas tuas mãos"


Jesus bradou em alta voz: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito”. Tendo dito isso, expirou. Lucas 23:46, NVI.


Jesus morreu com as palavras das Escrituras nos lábios. Aquele que inicialmente aprendeu acerca da Palavra sagrada no colo de Sua mãe, que derrotou o tentador no deserto com a expressão "Está escrito", cuja vida fora moldada e dirigida pelo Antigo Testamento, em seu último suspiro citou o Salmo 31:5: "Nas tuas mãos entrego o meu espírito; resgata-me, Senhor, Deus da verdade".


Quantas vezes o povo de Deus se voltou para os Salmos em busca de conforto e coragem! Ainda o fazemos. Suas canções de espontâneo questionamento, confronto, e súplica ecoam nossas experiências, inclusive nos tempos atuais. Apesar de 3.000 anos terem se passado, nossa condição humana básica não mudou – ainda somos fracos e necessitados, e os Salmos falam por nós e para nós.


Os Salmos também falaram de maneira significativa com Jesus. Eles identificaram seus sentimentos no grito de abandono, eles também expressaram a atitude de submissão à vontade divina da sexta frase proferida da cruz.


"Nas tuas mãos" – que maneira de viver! Que maneira de morrer!


As mãos do Pai sustentaram a Jesus na vida e na morte. Elas nos susterão também.

As mãos do Pai são fortes e misericordiosas. Elas nos conduzem somente em caminhos de paz e de justiça, guiando-nos para o nosso bem. Embora às vezes tenhamos de atravessar o vale escuro, Ele estará conosco, nunca nos abandonando até encontrarmos a luz do outro lado. E quando tropeçamos e caímos, aquelas mãos nos levantam, nos pões de pé novamente, e nos enviam em nosso caminho, com novas esperanças.


Morrendo sozinho no Calvário, Jesus se apegou à Palavra de Deus. Apesar do horror da separação que experimentou, Ele confiou no Pai. "Descansava, pela fé nAquele a quem Se deleitara sempre em obedecer. E à medida que em submissão Se confiava a Deus, o sentimento da perda do favor do Pai se desvanecia. Pela fé saiu Cristo vitorioso" (O Desejado de todas as nações, p. 756).


Nas mãos do Pai – não há melhor lugar para se estar na vida ou na morte.


ORAÇÃO


Pai de misericórdia, nas Tuas mãos entrego a minha vida para esse dia.


Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Gambito

  Gambito Meus amados irmãos, sejam firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o trabalho de vocês n...