sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Maravilhoso Jesus Marcos 14:31



A Tolice e a Queda de Pedro

Mas Pedro insistia ainda mais: "Mesmo que seja preciso que eu morra contigo, nunca te negarei". E todos os outros disseram o mesmo. Marcos 14:31, NVI.

Pedro estava sendo sincero. Ele não conseguia imaginar qualquer circunstância em que pudesse negar a seu Senhor. Mas dentro de algumas horas ele faria exatamente isso. Foi necessário apenas o inquérito de uma serva para fazê-lo cair, a ponto de declarar três vezes, com maldições e juramento, não conhecer a Jesus.

Pedro não era um homem mau – era um bom homem com fraquezas. Ele falhou miseravelmente – mas nós também caímos. Talvez possamos aprender alguma coisa com a sua queda.

O problema básico de Pedro pode ser encontrado em suas palavras no texto de hoje. Ele estava seguro de si; ele não conseguia imaginar que algum dia pudesse negar a Jesus. Com demasiada freqüência também pensamos assim.

A vida cristã começa com o reconhecimento de nossos pecados e fraquezas e com a aceitação da salvação oferecida por Jesus. E a vida cristã continua exatamente dessa maneira – e de nenhuma outra forma.

Dentro de cada um de nós encontram-se possibilidades incríveis para o bem ou para o mal. Habilitados pelo Espírito de Deus podemos alcançar alturas sublimes.

Se confiarmos em nossos próprios recursos, poderemos nos tornar um Judas, um Pedro na sala de julgamento, um Hitler, um Idi Amin Dada. "Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia" (1 Cor. 10:12, ARA).

Como Pedro estava confiante de que nunca negaria a Jesus, ele dormia quando deveria ter estado orando. Três vezes Jesus o advertiu, juntamente com os outros, acerca da necessidade de procurar a força de Deus para o teste que estava logo à frente (Mateus 26:40-45).

Mas Pedro dormia. As pessoas que agonizam com Deus em oração conhecem seus pontos fracos, sentem a necessidade de ajuda externa. Mas Pedro dormia. O sono é bom, mas às vezes a oração é mais importante, embora possamos estar mortos de cansados.

Pedro, auto-confiante e não fortalecido pela oração, foi dominado pelo que aconteceu no Jardim naquela noite. Contra todas as suas expectativas, ele viu Jesus ser preso e levado embora amarrado. Seu mundo desabou. Não era um mundo construído em cima de uma fervorosa busca pela vontade de Deus. Era um mundo construído sobre si mesmo, por isso seu mundo ruiu com o calor dos acontecimentos.

Então, finalmente, Pedro encontrou-se no pátio do sumo sacerdote. Ele agora estava confuso e perturbado. Ele queria bem a Jesus, mas O seguiu de longe. Tentando misturar-se com a multidão, buscando o anonimato, ele não conseguiu ficar em pé a favor do seu Mestre. Foi o último passo no caminho para a sua queda.

Mas Pedro não ficou caído. Judas caiu e permaneceu caído; terminou a sua vida como um suicida. Pedro arrependeu-se, e o Senhor o levantou. Ele tornou-se uma coluna da igreja primitiva.

ORAÇÃO

Senhor livra-me da auto-suficiência espiritual. Que a oração seja a minha força e a obediência a Tua vontade, o meu estilo de vida.

Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Lecitina espiritual

DEVOCIONAL DIÁRIO - VISLUMBRES DA ETERNIDADE  27 de fevereiro Lecitina espiritual    Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Por isso,...