quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Maravilhoso Jesus João 14:27



A Paz de Jesus

Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não se perturbe o seu coração, nem tenham medo. João 14:27, NVI.

"Nosso Senhor diz: Sob a convicção do pecado, lembrai-vos de que morri por vós. Quando opressos, perseguidos e aflitos, por Minha causa e a do evangelho, lembrai-vos de Meu amor, tão grande que por vós dei a Minha vida. Quando vossos deveres vos parecem duros e severos, e demasiado pesados os vossos encargos, lembrai-vos de que por amor de vós suportei a cruz, desprezando a vergonha. Quando vosso coração recua ante a dolorosa prova, lembrai-vos de que vosso Redentor vive para interceder por vós" (Ellen White, O Desejado de Todas as Nações, 659).

Aquele que nos promete paz não se intimidou quando Ele próprio precisou olhar para dentro da boca da morte. Muitos homens e mulheres hoje ficam paralisados diante da ameaça do não-ser. Eles se ressentem com o passar dos anos, com o desaparecimento das forças da vida, com a perspectiva do túmulo à frente. Em algumas ocasiões prisioneiros de guerra, com os olhos vendados e de frente para o pelotão de fuzilamento, mas que tiveram sua condenação adiada no último momento, tornaram-se quebrantados, quase fora de si, depois que as vendas dos olhos foram removidas. Mas Jesus não agiu assim.

Naquela quinta à noite no Cenáculo, os doze sentaram ao redor dele entristecidos. Os discípulos estavam cheios de maus presságios. Só Jesus – Aquele que enfrentou a cruz menos de 12 horas depois – conseguia falar de paz, e até mesmo de alegria. (João 15:11).

Duas vezes naquela noite Jesus disse ao Seu apreensivo grupo de seguidores: "Não se perturbe o coração de vocês" (João 14:1, 27, NVI).

Na primeira vez que Jesus usou essa frase Ele a associou com o seguinte encorajamento: "Creiam em Deus; creiam também em mim. Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar" (João 14, 1, 2, NVI).

Aqui está o primeiro bálsamo para os corações perturbados – a confiabilidade de Jesus. Podemos confiar nele assim como podemos confiar em Deus. A sua palavra é certa; Suas promessas não falham. Ele não está de brincadeira conosco, Ele está realmente interessado em nosso bem estar.

Quando as tempestades agitarem a casa, podemos confiar em Jesus. Confiamos nEle por causa de quem Ele é, do que Ele é.

Na segunda ocasião em que Jesus acalmou os seus discípulos, o nosso texto para o dia, Ele promete a Sua paz como uma proteção contra nossos medos. Sua paz expulsa nossas preocupações, diminui nosso medo do desconhecido, acalma nosso coração perturbado.

A paz de Jesus não é como a paz do mundo. Não é a ausência de problemas, a remoção das angústias, o entorpecimento dos sentidos pelo álcool, drogas ou sexo. Jesus nos dá a Sua paz no meio das lutas, no calor do conflito. Temos uma força além nós mesmos, um recurso interno que nos mantém calmos por saber que Jesus está no controle de tudo que possa cair sobre nós.

ORAÇÃO

Mestre que acalmaste as ondas furiosas dê-me a Tua paz ao longo deste dia.

Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Lecitina espiritual

DEVOCIONAL DIÁRIO - VISLUMBRES DA ETERNIDADE  27 de fevereiro Lecitina espiritual    Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Por isso,...