quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Maravilhoso Jesus Mateus 26:226,27

Conte-nos Como Deus Morreu

Enquanto comiam, Jesus tomou o pão, deu graças, partiu-o, e o deu aos seus discípulos, dizendo: "Tomem e comam; isto é o meu corpo". Em seguida tomou o cálice, deu graças e o ofereceu aos discípulos, dizendo: "Bebam dele todos vocês. Mateus 26:26, 27, NVI.

No primeiro ano em que minha mulher foi professora do Jardim da Infância no colégio “Spicer Memorial College”, na Índia, ela tinha muitas crianças Hindus em sua classe. Muitos delas sabiam pouco Inglês, então imagine a surpresa dela quando, numa manhã, um menino de 5 anos, de olhos brilhantes, solicitou, "Conte-nos como Deus morreu".

Noelene decidiu esperar um pouco mais até que a classe estivesse em condições de entender a história. O menino continuava a fazer a mesma solicitação, e ela aguçava o apetite de todos, dizendo-lhe para ser paciente – logo ela iria lhes contar como Deus morreu.

Depois de vários meses eles estavam prontos. Durante as próximas duas semanas ela lhes contou a história da cruz, repetindo-a e acrescentando novos detalhes. Manhã após manhã as crianças pequenas sentavam boquiabertas e maravilhadas com o que estavam ouvindo, querendo ouvir a história novamente. O Hinduísmo tem muitos deuses – milhões deles, um deus para cada monte, árvore grande, ou rocha – mas nenhum é como o Deus que deu a Sua vida no Calvário.

Ó que história! Conte-a para as crianças pequenas, conte-a cedo, conte-a freqüentemente. Permita que eles se fascinem com a história de como Deus morreu.

Conte-a para alunos do nível fundamental, conte-a para adolescentes. Permita que chorem com a traição, o sacrifício, a injustiça, o amor.

Conte-a para jovens; conte-a para adultos jovens. Permita que eles se apaixonem por Jesus, o Homem de encantos inigualáveis que enfrentou a morte em benefício de cada um de nós.

Conte-a para adultos na flor da vida, conte-a para recém-casados, para pais jovens, para famílias. Permita que seja o tema da adoração, que seja a motivação para uma vida santa.

E conte-a para os idosos, quando sopram ventos frios, as folhas caem, as forças desaparecem e os entes queridos se vão. Conte-a com esperança; conte-a com alegria – a história de como Deus morreu.

"Isto é meu corpo", disse Jesus "Isto é o meu sangue". Tomamos o pão e o vinho – emblemas de sua morte, símbolos do que aconteceu – e os tornamos parte de nossos próprios corpos. Nós os ingerimos em memória daquela última noite no cenáculo, e mais especialmente da cruz em que Ele morreu no dia seguinte. Participamos do pão e do vinho na expectativa do Seu retorno, quando nos assentaremos com Ele no banquete celestial.

E por toda a eternidade, contaremos essa história. Nunca nos cansaremos dela. Iremos ouvi-la vez após vez, e desejaremos ouvi-la novamente. Encontraremos novos aspectos, novas profundidades, a cada vez que ela for relatada – a história de como Deus morreu.

ORAÇÃO

Querido Deus, faze com que eu aprecie cada dia mais a história a cruz – a história do Teu imenso amor por mim.


Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Fruta nossa de cada dia

  Devocional Diário Fruta nossa de cada dia E o Senhor Deus ordenou ao homem: “De toda árvore do jardim você pode comer […].” Gênesis 2:16 A...