quinta-feira, 28 de julho de 2011

M\aravilhoso Jesus -Lucas 16:51


A Escolha de Descrer
“Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão convencer, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos”. Lucas 16:51, NVI.

A parábola do rico e do Lázaro, contado por Jesus, é mais do que um incentivo para aproveitarmos ao máximo as oportunidades da vida, em preparação para a eternidade. Numa virada surpreendente a história nos prepara para o que está por acontecer.

O homem rico, em tormento no Hades, suplica a Abraão para enviar a Lázaro para que molhe a ponta do dedo na água e refresque a sua língua. Quando Abraão nega o pedido, o homem rico faz outra solicitação. "Então eu te suplico, pai: manda Lázaro ir à casa de meu pai, pois tenho cinco irmãos. Deixa que ele os avise, a fim de que eles não venham também para este lugar de tormento." Abraão responde: "Eles têm Moisés e os Profetas; que os ouçam."
Ainda assim o homem rico implora: "Não, pai Abraão, mas se alguém dentre os mortos fosse até eles, eles se arrependeriam." Mas Abraão permanece inflexível: "Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão convencer, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos" (Lucas 16:27-31, NVI).

Este é o final da parábola. E agora vem a vida real: alguém ressuscitou dentre os mortos, e seu nome era Lázaro! Mas os líderes Judeus se recusaram a crer, mesmo com esta evidência.

O décimo primeiro capítulo de João conta a história – uma das mais emocionantes – de Jesus ressuscitando a Lázaro após ele ter ficado quatro dias no túmulo. O milagre causou comoção. Mas como a hierarquia religiosa reagiu? "Então os fariseus e os chefes dos sacerdotes se reuniram com o Conselho Superior e disseram: - O que é que nós vamos fazer? Esse homem está fazendo muitos milagres!" (João 11:47, NTLH). Observe a reação deles. Não disseram: "Este homem deve ser o Messias", mas "O que vamos fazer com ele?"

Mais tarde lemos esta incrível declaração: "Muitas pessoas ficaram sabendo que Jesus estava em Betânia. Então foram até lá não só por causa dele, mas também para ver Lázaro, o homem que Jesus tinha ressuscitado. Então os chefes dos sacerdotes resolveram matar Lázaro também." (João 12:9, 10, NTLH).

Os líderes religiosos haviam programado a mente para descrer. Eles haviam feito a sua decisão, e nem a Escritura nem a ressurreição mudaria a escolha feita.
Para mim esse é um pensamento assustador. Líderes religiosos, saturadas com a Palavra de Deus, com as mentes endurecidas como concreto, a quem Deus não podia alcançar.
ORAÇÃO

Bondoso Deus livra-me hoje da escolha de descrer!

Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Restauração possível Nas cidades de Judá e

MEDITAÇÃO DIÁRIA 15 de julho Restauração possível Nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, que estão assoladas, sem homens, sem ...