segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Maravilhoso Jesus- Números 24:17



A estrela de Jacó

Vê-lo-ei, mas não agora; contemplá-lo-ei, mas não de perto; uma estrela procederá de Jacó, de Israel subirá um cetro... Números 24:17

Balão era um profeta apostatado, mas falou essas palavras por revelação divina. Sua cobiça o havia levado a desobedecer às instruções de Deus, e ele tinha vindo com Balaque, rei de Moabe, para amaldiçoar Israel. Mas quando ele caiu em transe profético ele falou da parte de Deus. Ao invés de amaldiçoar ele abençoou. Portanto o fato de sermos conduzidos por Deus ou usados por Deus não é em si mesmo uma prova de que estamos andando no caminho da vontade divina. Nem deveríamos interpretar dificuldades e sofrimentos como um sinal seguro de que Deus não está satisfeito conosco.

As palavras de Balaão alcançam nossos ouvidos com surpreendente poder nestes dias. Vivemos na era das “estrelas”. Não me refiro aos corpos celestes e às previsões dos horóscopos, mas às “estrelas” humanas que caracterizam a nossa era.

Vemos “estrelas” nos filmes cinematográficos ou nos campos esportivos. Eles parecem ser de outro mundo, cada fio de cabelo arrumado com estilo, cada ruga encoberta. Eles tem sempre a palavra certa, pronunciada no momento exato em com a correta entonação para o máximo efeito. Eles realizam feitos super humanos, resgatando a garota em perigo, pegando aquela bola no momento crucial do jogo, marcando o ponto necessário para ganhar o jogo. Quantos jovens e idosos também passam horas e horas sonhando com as “estrelas”? Obter o autógrafo deles é tido como uma grande realização. Ser uma “estrela” – isso seria o céu!

Nós temos uma estrela. Mais elevada que a nossa mais elevada compreensão é o homem Jesus de Nazaré. Numa época em que o mundo corre atrás de seus ídolos humanos, nós queremos contemplá-lo.

Quando o vemos, confirmamos sua verdadeira e completa humanidade. Tudo o mais e todos os demais perdem o seu brilho. Eles não podem competir com as genuínas qualidades que Ele exibe. Ele merece ser uma estrela – pelo que Ele é e pelo que realizou.

A profecia visual de Balaão traz, entretanto, uma triste notícia: “contemplá-lo-ei, mas não de perto”. Balaão previu a chegada da estrela de Jacó, mas não como alguém do Seu grupo. Ele estaria de fora do Seu reino. Que hoje não fiquemos tão cegados pelas “estrelas” terrestres a ponto de, com Balaão, nos distanciarmos da estrela verdadeira.

ﻸﻸﻉﺦﺦﻸﻸﻉﻉﻸﻸﻉﺦﺦﻸﻸﻉﻉﻸﻸﻉﺦﺦﻸﻸﻉ

ORAÇÃO

Senhor. Ajuda-me a valorizar o que é eterno. Que eu seja atraído mais pela beleza de Jesus do que pelo brilho da fama, riqueza ou poder. Que os meus olhos possam Te ver bem de perto, hoje e sempre. Amém.

Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

Imagens da igreja

  Devocional Diário  Vislumbres da eternidade  17 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/imagens-da-igreja/ Imagens da igreja Ele é como...