segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Maravilhoso Jesus-Gênesis 49:10



Siló
O cetro não se arredará de Judá, nem o bastão de entre seus pés, até que venha Siló; e a ele obedecerão os povos. Gênesis 49:10

Judá não era o filho mais velho de Jacó; pela lei da descendência o papel da liderança não deveria ter sido dele. Rúbem, o primogênito, era a pessoa que devia ocupar essa posição. Mas Deus não está preso à regras e categorias humanas criadas para designar algumas pessoas como superiores e outras como inferiores. Deus rompe com as barreiras estabelecidas pelo homem de casta, cor, sexo e status a fim de realizar Seus propósitos. Portanto Ele deixou de lado o impetuoso Simão “turbulento como as águas” (Gênesis 49:4 NVI), e designou Judá como a principal tribo de Israel.

Quando Israel quis um rei, Saul, um benjamita, emergiu como o primeiro monarca da nação. O reinado de Saul logo descambou para a desobediência e fracasso. Então Deus escolheu um homem segundo o seu coração (1 Samuel 13:14). Ele escolheu um jovem pastorzinho das colinas de Belém, sem experiência, bronzeado pelo vento e pelo sol, um poeta, e o encheu de coragem despretensiosa – Davi, da tribo de Judá. Assim como o seu ancestral que recebeu a promessa do texto de hoje, Davi não era o filho mais velho em sua família.

Este garotinho pastor veio a se tornar o mais famoso rei de Israel. Poderoso na guerra, forte na paz, o doce cantor do seu povo, tornou-se um rei admirado e amado pela nação, a despeito de seus fracassos pessoais. Para sempre Israel olharia para traz, para a era Davídica, como o auge do seu sucesso.

Eles também olhavam para o futuro, para o novo rei Davídico. Apesar de a nação ter sido levada em cativeiro, eles esperavam que a árvore cortada próxima da raiz pelos inimigos voltasse a florescer. Eles esperavam que do tronco de Jessé saísse um rebento, de suas raízes um Ramo (Isaías 11:1). Devido a essa antiga promessa de um Rei assim, eles viviam com esperança. De Judá, finalmente, se levantará o supremo governante, Siló – “aquele a quem [a nação de Israel] pertence por direito” (Ezequiel 21:27). Não um usurpador, não um político aproveitador, não um general esperto – mas Siló, o verdadeiro Rei de Israel, “e a ele obedecerão os povos.”

Depois de mais de 2.000 anos de espera uma voz foi ouvida: “Aqui estou ... , para fazer, ó Deus, a tua vontade” (Hebreus 10:7). Um novo filho de Davi, um novo descendente de Judá, havia chegado. Num estábulo de Belém o choro de um bebê quebrou o silêncio da noite. Havia chegado Siló, o verdadeiro Rei de Israel, e através dEle as nações seriam levadas a obedecer à Deus.

ORAÇÃO
Querido Jesus, rei de Israel. Mostra-me se existe em mim algum caminho mau e dá-me forças para abandonar o que for preciso a fim de tê-lo como rei da minha vida. Amém.

Autor: William G. Johnsson

Nenhum comentário:

As primeiras coisas

  Devocional Diário As primeiras coisas Aos filhos das concubinas que tinha, Abraão deu presentes. Gênesis 25:6 Dizem que Boston é a cidade ...