quinta-feira, 7 de julho de 2022

O SUBSTITUTO DA HUMANIDADE

 O SUBSTITUTO DA HUMANIDADE

Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados. Efésios 5:1

Se o povo que viveu antes do Dilúvio tivesse obedecido à Palavra de Deus, não teria perecido nas águas diluvianas. Se os israelitas tivessem obedecido à Palavra de Deus, Ele teria derramado sobre eles bênçãos especiais. Mas eles caíram em consequência da condescendência com o apetite e a paixão. Não foram obedientes à Palavra de Deus. A condescendência com o apetite pervertido os levou a numerosos e graves pecados. Se eles tivessem considerado primeiramente os reclamos de Deus e depois as suas necessidades físicas em submissão à escolha divina do alimento apropriado para eles, certamente nenhum deles teria sucumbido no deserto. Teriam sido estabelecidos na boa terra de Canaã como um povo santo e feliz, sem nenhum indivíduo fraco em todas as suas tribos.

O Salvador do mundo tornou-Se pecado pela humanidade. Ao tornar-Se Substituto da humanidade, não manifestou Seu poder como Filho de Deus, mas enfileirou-Se entre os filhos dos homens. Deveria suportar a prova da tentação como homem, em favor do ser humano, sob as mais difíceis circunstâncias, e deixar um exemplo de fé e perfeita confiança em Seu Pai celestial. Cristo sabia que o Pai Lhe supriria alimento quando fosse para Sua glória. Nessa severa provação, quando a fome O pressionava além da medida, não diminuiria prematuramente uma partícula da prova que Lhe foi dada, exercendo Seu divino poder.

O ser humano caído, quando colocado em apuros, não tem poder para operar milagres em seu próprio benefício, a fim de salvar-se da dor ou angústia, ou obter vitórias sobre seus inimigos. Era propósito de Deus testar e provar a humanidade e dar-lhe a oportunidade de desenvolver o caráter, levando-a frequentemente a situações de prova, para testar sua fé e confiança em Seu amor e poder. A vida de Cristo era de uma conduta perfeita. Estava sempre ensinando a homens e mulheres, por Sua palavra e Seu exemplo, que deviam depender de Deus e que Nele deveriam depositar sua fé e firme confiança (No Deserto da Tentação, p. 38, 39 [43, 44]). 

PARA REFLETIR: Jesus escolheu voluntariamente experimentar cada desafio e condição extrema humana a fim de ajudá-lo a desenvolver o caráter nos momentos difíceis da vida. Você deu a Jesus permissão para que hoje seja um dia de edificação do caráter?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

7 de julho

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-substituto-da-humanidade/

Deuteronômio 22 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Deuteronômio 22

Comentário Pr Heber Toth Armí

DEUTERONÔMIO 22 – Deus preza por honestidade e sinceridade diante da propriedade alheia; o que quer que seja, a premissa “achado não é roubado” não é a filosofia de nenhum cidadão do reino de Deus (Deuteronômio 22:1-4). 

O Deus que preza pelo bem do próximo, revela um código moral que conduz à sociedade a experiências nobres e elevadas – mesmo vivendo neste mundo depravado. As pessoas se vestirem conforme o gênero sexual natural é a regra de quem fez homem e mulher; respeito aos filhotes de pássaros, construção de parapeitos nas casas, o cuidado no plantio de sementes e o uso de borlas nas vestes são detalhes que devem interessar a todo aquele que se dispõe a adorar o Criador ciente de que já chegou a hora do juízo investigativo (Deuteronômio 22:5-12; Apocalipse 14:6-7).

Deveríamos dedicar nosso tempo nas vitrines dos princípios bíblicos, em vez de parar nas vitrines do diabo. Sites imorais de pornografia e outras aberrações sexuais não são próprios para cristãos.

• Mídias com conotações sexuais aprovadas pelos demônios não deveriam receber nenhum tipo de atenção dos filhos de Deus.

A depravação vem crescendo rapidamente em nossa sociedade decadente. Se as pessoas dessem atenção à revelação de Deus como dão seu escasso tempo na contemplação da perversão do que Deus fez para ser bênção, a depravação e imoralidade não teriam espaço no lar dos que afirmam ser cristãos.

• Existe beleza real na pureza, não na depravação.

O Criador de humanidade e das diversidades naturais, que instituiu o casamento, orientando para o bem e a felicidade humana, preza pela relação sexual idealizada no princípio da criação. Estupro, fornicação, adultério, incesto e qualquer ação contrastante ao padrão divinamente idealizado para a relação sexual é crime contra o Criador (Deuteronômio 22:13-30).

A atitude radical revelada em Deuteronômio 22 contra os pervertidos sexualmente não foi afrouxada no Novo Testamento. Num contexto de incesto, o apóstolo Paulo declarou: “Entreguem esse homem a Satanás” (1 Coríntios 5:5).

A imoralidade era uma triste realidade no Antigo Testamento e também no Novo, assim como é na atualidade. Porém, nenhum depravado sexual entrará no reino dos Céus, a menos que se arrependa e se converta entregando-se inteiramente a Cristo Jesus (Apocalipse 21:8; 1 Coríntios 6:9-10).

Aguardamos um lugar maravilhoso, livre de perversões! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quarta-feira, 6 de julho de 2022

A ROCHA ETERNA

MEDITAÇÃO DIÁRIA

Quarta-feira, 6 de julho

 A ROCHA ETERNA

   Chegando-se a Ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, também vocês, como pedras que vivem, são edificados casa espiritual. 1 Pedro 2:4, 5

   Os apóstolos edificaram sobre um firme alicerce, sobre a própria Rocha eterna. Para esse fundamento eles trouxeram as pedras tiradas da pedreira do mundo. Não foi sem empecilhos que os edificadores trabalharam. Sua obra foi grandemente dificultada pela oposição dos inimigos de Cristo. Tiveram de lutar contra o fanatismo, o preconceito e o ódio dos que estavam construindo sobre uma base falsa. Muitos dos que trabalhavam como construtores da igreja poderiam ser comparados aos construtores do muro, nos tempos de Neemias, dos quais é dito: “Os carregadores, que por si mesmos tomavam as cargas, cada um com uma das mãos fazia a obra e com a outra segurava a arma” (Ne 4:17). 

   Reis e governadores, sacerdotes e autoridades procuraram destruir o templo de Deus. Mas, apesar de prisões, tortura e morte, os fiéis prosseguiram na obra; e a igreja cresceu bela e simétrica. Algumas vezes, os obreiros ficaram quase cegos por causa das névoas de superstição que baixavam sobre eles. Às vezes, foram quase subjugados pela violência de seus oponentes. Com inabalável fé e inquebrantável coragem, porém, levaram a obra avante. 

   Um a um, os principais construtores caíram pelas mãos do inimigo. Estêvão foi apedrejado; Tiago foi morto à espada; Paulo foi decapitado; Pedro foi crucificado e João foi exilado. Contudo, a igreja cresceu. Novos obreiros tomaram o lugar daqueles que caíram, e pedra sobre pedra foi acrescentada ao edifício. Assim se ergueu lentamente o templo da igreja de Deus. 

   Séculos de violenta perseguição se seguiram ao estabelecimento da igreja cristã, mas nunca faltaram homens que tomassem a construção do templo divino como mais preciosa do que a própria vida. Sobre essas pessoas está escrito: “Outros, por sua vez, passaram pela prova de zombarias e açoites, sim, até de algemas e prisões. Foram apedrejados, serrados ao meio, mortos ao fio da espada. Andaram como peregrinos, vestidos de peles de ovelhas e de cabras; passaram por necessidades, foram afligidos e maltratados. O mundo não era digno deles. Andaram errantes pelos desertos, pelos montes, pelas covas, pelos antros da terra” (Hb 11:36-38) (Atos dos Apóstolos, p. 379, 380 [596-598]). 

  PARA REFLETIR:O que você está disposto a sacrificar para continuar edificando a igreja de Deus? 

Deuteronômio 21 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Deuteronômio 21

Comentário Pr Heber Toth Armí

DEUTERONÔMIO 21 – O valor do ser humano é a essência das leis instituídas por Deus. Observe atentamente:

• A noção de solidariedade com o corpo de alguém que fora encontrado morto deveria ser tão grande que a população da cidade mais próxima do cadáver seria responsável por realizar expiação sacrifical visando absolver a culpa da comunidade (Deuteronômio 21:1-9).

• Mulheres muito bonitas que ficassem dos povos não-cananitas que guerreassem contra Israel, poderiam tornar-se esposas dos israelitas; contudo, se não fosse possível a adaptação, elas deveriam ser deixadas livres (Deuteronômio 21:10-14).

• Mesmo não aprovando casamentos que não monogâmicos, Deus orientou quanto a casos complexos de casamentos múltiplos. A esposa preferida não teria vantagens sobre a preterida na concessão de direitos de herança aos respectivos descendentes (Deuteronômio 21:15-17).

• A rebeldia dos filhos deveria ser executada pelos oficiais civis, não pelos pais; os pais não deviam agir agressivamente contra seus filhos, mas a justiça deveria ser feita (Deuteronômio 21:18-21).

• Na execução de qualquer condenado, o cadáver não deveria permanecer após o pôr-do-sol; deveria ser sepultado no mesmo dia (Deuteronômio 21:22-23).

Deus preza pelo bem, porém também preza pelos pecadores. Contudo, estes precisam apreciar o bem, não o mal; valorizar o que é correto, não o errado. 

Deuteronômio 21 ensina que o verdadeiro amor tem limites, tem princípios, tem leis. Do contrário, a sociedade seria caótica, uma baderna total – o mundo seria um lugar de alta periculosidade, de impossível sobrevivência.

Aprendemos também que os líderes espirituais foram escolhidos por Deus com o propósito de “ministrarem e para pronunciarem bênçãos em nome do Senhor e resolverem todos os casos de litígio e de violência” (Deuteronômio 21:5). Resolver tais casos não implica agradar a todos os envolvidos, significa agradar ao Deus que deseja que prezemos pelo que é justo e bom.

Certamente que , embora não estejamos mais em uma teocracia, e nossa cultura seja bem diferente daquela em que Deuteronômio 21 originalmente foi proferido, seus princípios devem influenciar fortemente todas as culturas em todas as épocas:

• Dignidade à mulher, mesmo sendo estrangeira de povos subjugados.

• Justiça familiar independente do grau de dificuldade.

• Importância de cortar o mal pela raiz na educação para não sofrer as consequências da rebelião.

• Jesus Se fez maldição por nós a fim de abençoar-nos (Gálatas 3:13-14).

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

terça-feira, 5 de julho de 2022

SÁBIO E PODEROSO CONSELHEIRO

  SÁBIO E PODEROSO CONSELHEIRO

Porque, assim como os céus são mais altos do que a terra, assim os Meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos, e os Meus pensamentos são mais altos do que os pensamentos de vocês. Isaías 55:9

Deus deseja que você confie no amor Dele e cuide constantemente da alma, trancando a porta dos pensamentos, para que não percam o controle. Quando você permite que a mente condescenda com esses pensamentos de autopiedade, o inimigo entra para sugerir as coisas mais rudes e ilógicas acerca daqueles que só querem o seu bem.

O Senhor deve ser seu Ajudador. Assim, você encontrará conforto mental e força ao refletir exatamente nas coisas que Ele quer que você pense. Considere o agir de Deus na sua vida, para que ela se torne uma demonstração e um testemunho dos caminhos Dele. Você é filho de Deus. Sempre aja com o Pai celestial assim como gostaria que seus filhos agissem em relação a você. É impossível mensurar Deus. Não dá para desvendáLo procurando-O. “Será que você pode desvendar os mistérios de Deus ou descobrir a perfeição do Todo-Poderoso? A sabedoria de Deus é mais elevada do que os céus; o que você poderá fazer? Ela é mais profunda do que o abismo; o que você poderá saber?” (Jo 11:7, 8).

A Bíblia deve ser prática e útil em cada fase da vida. Busque a Deus em todas as perplexidades. Refreie a língua enquanto estiver em meio a homens e mulheres, mas converse com Deus. Uma vida guardada e controlada pela Palavra de Deus desenvolve pureza e nobreza de caráter, comparável a encontrar ouro fino, o ouro puro de Ofir. Jesus o convida a se aproximar Dele em meio à noite da provação e encontrar descanso para a alma. Ele diz: “Tomem sobre vocês o Meu jugo e aprendam de Mim, porque sou manso e humilde de coração; e vocês acharão descanso para a sua alma. Porque o Meu jugo é suave, e o Meu fardo é leve” (Mt 11:29, 30).

Ouça Jesus, siga Seus conselhos e não se afaste do sábio e poderoso Conselheiro, o único Guia verdadeiro, o único que pode lhe dar paz, felicidade e plenitude de alegria. Jesus é tudo para você? Que tal ocultar a sua vida com Cristo, em Deus (Cl 3:3)? Sendo um com Cristo, você também será um com o Pai. Você pode ter profundo e solene zelo, mas tome cuidado para que todas as suas forças sejam controladas pelo Espírito Santo, a fim de que a obra seja realizada com simplicidade e sem atritos (Carta 10, 1894). 

PARA REFLETIR: O que significa ocultar a vida com Cristo, em Deus?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

5 de julho

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-sabio-e-poderoso-conselheiro/

Deuteronômio 20 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse 

Leitura Bíblica - Deuteronômio 20

Comentário Pr Heber Toth Armí

DEUTERONÔMIO 20 – Em vez de evolução, há regressão no comportamento humano. Frieza, ódio, polarização, intolerância, ambição e ganância têm tornado não apenas as nações, mas a sociedade, num barril de pólvora prestes a estourar – sem contar a crescente guerra no seio familiar. Em pleno século 21 precisamos de diretrizes para lidar com guerras!

Ainda que possamos enfrentar à guerra (Deuteronômio 20:1-4), cuidados quanto a quem deve participar dela precisam ser considerados (Deuteronômio 20:6-9). É necessário, também, saber como proceder quanto aos que desprezam a paz e como preservar a natureza na guerra (Deuteronômio 20:10-20).

Cristo previu que, no decorrer da história, quanto mais aproximasse o fim, haveriam tensões bélicas como princípio das dores escatológicas (Mateus 24:6-8). Ao orientar aos cristãos, Jesus advertiu que serão “entregues para serem perseguidos e condenados à morte, e vocês serão odiados por todas as nações por minha causa. Naquele tempo, muitos ficarão escandalizados, trairão e odiarão uns aos outros, e numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a muitos. Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará” (Mateus 24:9-12). Discursos de ódio e intolerância aos cristãos são despertados pelo inimigo de Deus e da humanidade: Satanás.

Por conseguinte, “antes de surgir no horizonte um reino eterno de paz e justiça [o Reino de Deus], muitas coisas ruins vão acontecer. Um invasor autoritário do planeta fará guerra contra um povo inocente. Mas jamais percamos de vista que estamos resistindo e lutando pela nossa terra, nossa liberdade e nossa vida. Uma nova ordem global digna do nome em breve surgirá”, motiva-nos Marcos De Benedicto. Enquanto aguardamos esse dia, promovamos a paz; lutemos pela paz (Deuteronômio 20:10). Como?

“Nós, como comunidade do reino, somos chamados a ter fome de justiça, a buscar a paz, a conter a vingança, a amar os inimigos – em outras palavras, a sermos marcados pela cruz... Apenas quando [Jesus] retornar, as espadas serão forjadas em arados, e as lanças, em instrumentos de poda [Isaías 2:4]. Mas esse fato não nos dá a permissão para a proliferação de fábricas de espadas e lanças... Deus é um pacificador. Jesus Cristo é um pacificador. Então, se quisermos ser filhos de Deus e discípulos de Cristo, nós também precisamos ser pacificadores” (John Stott).

Aguardemos a vitória de Deus (Deuteronômio 20:4). Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

 #ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

segunda-feira, 4 de julho de 2022

A ESTRELA DE ESPERANÇA

 A ESTRELA DE ESPERANÇA

Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou o Seu Filho. Gálatas 4:4

A rebelião de Israel contra a lei e a autoridade de Deus causou a ruína da nação. A honra que Deus lhe deu por ser assim conduzida por Seu Filho aumentou o pecado dela. As acusações dos judeus de que Cristo não cumpria a lei de Moisés eram desprovidas de qualquer fundamento. Cristo era judeu e, até a hora da Sua morte na cruz, observou a lei dos judeus. Quando, porém, o tipo encontrou seu antítipo por ocasião da morte de Jesus, o sacrifício de sangue de animais perdeu o valor. Ao dar a própria vida, Cristo fez o grande sacrifício que todos os sacrifícios anteriores prefiguraram, dando fim à validade do sistema de sacrifícios da lei judaica. 

Desde a queda, nenhuma comunicação imediata podia existir entre Deus e a humanidade, somente por intermédio de Cristo. Em sentido especial, o Senhor confiou ao Seu Filho o caso da raça caída. Cristo assumiu a obra da redenção. Tem o propósito de manter a honra plena da lei de Deus, a despeito de como a família humana a transgrediu. Ele redimirá da maldição da lei todos os obedientes que aproveitarem a oferta de misericórdia ao aceitar a expiação tão maravilhosamente oferecida. […] 

Ao serem criados, Adão e Eva tinham conhecimento da lei original de Deus. Ela foi gravada no coração deles, e estavam familiarizados com os seus requerimentos. Ao transgredir a lei de Deus e cair da condição de inocência feliz, tornaram-se pecadores. O futuro da raça caída não era amenizado por um único raio de esperança. Deus Se compadeceu deles, e Cristo elaborou o plano da salvação, no qual Ele próprio carregaria a culpa. Quando a maldição foi pronunciada sobre a Terra e a humanidade, com a maldição, se fez a promessa de que, por intermédio de Cristo, haveria esperança e perdão pela transgressão da lei de Deus. Embora tristeza e escuridão se projetassem como o manto da morte sobre o futuro, ainda assim, na promessa do Redentor, a Estrela de esperança iluminava o futuro sombrio. O evangelho foi pregado por Cristo a Adão pela primeira vez. Adão e Eva sentiram tristeza e arrependimento sinceros por sua culpa. Criam na promessa preciosa de Deus e foram salvos da ruína completa (Review and Herald, 29 de abril de 1875). 

PARA REFLETIR: Se você fosse Adão, como se sentiria ao saber que Deus providenciou um meio para salvar o mundo que o seu pecado prejudicou de maneira tão terrível? 

MEDITAÇÃO DIÁRIA

4 de julho

https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-estrela-de-esperanca/

O SUBSTITUTO DA HUMANIDADE

 O SUBSTITUTO DA HUMANIDADE Portanto, sejam imitadores de Deus, como filhos amados. Efésios 5:1 Se o povo que viveu antes do Dilúvio tivesse...