quinta-feira, 29 de setembro de 2022

O CONSUMADOR DA OBRA

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

O CONSUMADOR DA OBRA

Quando Jesus tomou o vinagre, disse: “Está consumado!” João 19:30

O Senhor não vem a este mundo com ouro e prata para o avanço de Sua obra. Antes, supre as pessoas com recursos para que elas, por meio de suas dádivas e ofertas, mantenham a obra de Deus avançando. Acima de todos os demais, o propósito para o qual os dons de Deus devem ser usados é o sustento de obreiros no grande campo de colheita. Se homens e mulheres se tornarem canais de bênçãos para outras pessoas, o Senhor manterá o suprimento desses canais. Não é o devolver a Deus aquilo que Lhe pertence o que torna as pessoas pobres. Ao contrário, é a retenção que tende a resultar em pobreza.

A obra de compartilhar aquilo que recebeu, definida para cada membro da igreja, torna-o um cooperador de Deus. De si próprio você nada pode realizar, mas Cristo é o grande Obreiro. É privilégio de cada ser humano que recebe a Cristo tornar-se obreiro ao lado Dele.

Diz o Salvador: “E Eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a Mim” (Jo 12:32). Cristo suportou a cruz pela alegria de ver pessoas redimidas. Tornou-Se o sacrifício vivo em favor do mundo caído. Nesse ato de autossacrifício, Cristo colocou o coração, o amor de Deus. Por meio do mesmo sacrifício foi dada ao mundo a poderosa influência do Espírito Santo. É por intermédio de Cristo que a obra de Deus deve avançar. Requer-se o autossacrifício de cada um dos filhos de Deus. Cristo diz: “Se alguém quer vir após Mim, negue a si mesmo, dia a dia tome a sua cruz e siga-Me” (Lc 9:23). A todos os que creem, Cristo provê um novo caráter. Esse caráter, por meio de Seu infinito sacrifício, é a reprodução do Seu próprio.

O Autor da nossa salvação será o Consumador da obra. Uma verdade recebida no coração criará lugar para outra mais. E a verdade, sempre que recebida, porá em ação as faculdades do seu recebedor. Quando os membros de nossas igrejas amarem verdadeiramente a Palavra de Deus revelarão as melhores e mais fortes qualidades; e quanto mais nobres forem, mais semelhantes às crianças serão, crendo na Palavra de Deus e afastando todo o egoísmo.

Uma torrente de luz resplandece da Palavra de Deus, e devemos reconhecer as oportunidades negligenciadas (Testemunhos Para a Igreja, v. 6, p. 448-450). 

PARA REFLETIR: Você entende que o trabalho para Deus é um privilégio, uma oportunidade concedida pelo Senhor para cooperar com Aquele que é o Consumador da obra? 
29 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-consumador-da-obra/
https://youtu.be/Q2K6Zfj1tAo

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse


Leitura Bíblica - 1 Samuel 23
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 23 – O pior da vida é cair no fundo do poço por não confiar plenamente em Deus, sem aprender nada com a terrível experiência da negligência.

Com Davi devemos aprender que, resolver problemas conforme nossa estratégia desencadeia outros problemas.

O tempo da unção ao trono foi necessário para o amadurecimento físico, emocional e espiritual de Davi. Por mais piedosos que sejamos, temos altos e baixos espirituais. As lições apreendidas quando estamos nas profundezas da aflição elevam-nos à alegria e satisfação providas pelo Deus que têm sempre soluções para todas as situações.

Porém, nossa fraqueza espiritual geralmente nos faz titubear na confiança em Deus. “Na vida do cristão, todo dia é dia de aprender e amadurecer. Os desafios da espiritualidade trazem algo como uma espécie de experiência necessária”, deste modo, “não resta dúvida de que ninguém é forte o tempo todo. Qual o problema de reconhecer que nem sempre as coisas funcionam direito no relacionamento com Deus? Como todo cristão maduro sabe, há dias em que a crise espiritual aparece sem pedir licença. Por outro lado, em alguns casos, a fraqueza pode estimular o cristão a buscar uma fé que não suspeitava possuir” (Fernando Beier).

Um aprendizado oriundo do amadurecimento de Davi em suas dificuldades foi dar atenção aos ministros de Deus. Neste quesito, Davi difere grandemente de Saul. Enquanto ele aprendia a honrar aos servos de Deus procurando-os para obter orientações divinas (I Samuel 23:1-4, 9-12), Saul mandou matar 85 sacerdotes do Senhor (I Samuel 22:18-19).

Observe que, “a caverna escura de Adulão era um ambiente muito diferente das colinas da Judéia onde Davi cuidava das ovelhas de seu pai e desfrutava de um relacionamento íntimo com o seu Criador. A caverna produzia uma atmosfera que envolvia a escuridão que capturava sua própria alma. Mais uma vez a luz da revelação de Deus brilhou na vida de Davi, trazendo-lhe um sentimento de segurança interior. O brilho do amor e do zelo de Deus dissipou o profundo medo que ele sentia e o ajudou a redirecionar seus pensamentos bizarros. Davi voltou a confiar em Deus, em vez de fiar-se de sua própria capacidade e habilidades, e a encarar os problemas a partir da perspectiva divina” (Gene Getz).

Reavivemo-nos diante de desafios da existência! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

quarta-feira, 28 de setembro de 2022

O SALVADOR DOS PECADORES

 O SALVADOR DOS PECADORES

Mas o Senhor disse a Satanás: “Que o Senhor o repreenda, Satanás! Sim, que o Senhor, que escolheu Jerusalém, o repreenda! Não é este um toco de lenha tirado do fogo?” Zacarias 3:2

Em visão, o profeta viu “o sumo sacerdote Josué”, “vestido com roupas muito sujas” (Zc 3:1, 3), diante do Anjo do Senhor e suplicando a misericórdia de Deus para seu povo aflito. Enquanto ele suplicava o cumprimento das promessas de Deus, Satanás apresentou-se ousadamente para lhe resistir. Expôs as transgressões de Israel como razão pela qual não poderiam ser reabilitados ao favor de Deus. Reclamava-os como presa sua e exigia que fossem entregues em suas mãos.

O sumo sacerdote não podia defender nem a si nem seu povo das acusações de Satanás. Ele não afirmava que Israel estava isento de faltas. Com vestes sujas, simbolizando os pecados do povo – pecados que ele carregava como seu representante –, estava perante o Anjo, confessando os pecados deles, mas apontando para seu arrependimento e humilhação e descansando na misericórdia de um Redentor que perdoa o pecado. Pela fé reivindicava as promessas de Deus.

Então o Anjo, que é o próprio Cristo, o Salvador dos pecadores, reduz ao silêncio o acusador de Seu povo, declarando: “Que o Senhor o repreenda, Satanás! Sim, que o Senhor, que escolheu Jerusalém, o repreenda! Não é este um toco de lenha tirado do fogo?” (Zc 3:2). Durante longo tempo, Israel tinha estado na fornalha da aflição. Por causa de seus pecados tinha sido quase consumido no fogo que Satanás e seus agentes haviam acendido para sua destruição; mas Deus tinha agora estendido Sua mão para tirá-lo.

Tendo sido aceita a intercessão de Josué, foi dada a ordem: “Tirem as roupas sujas que ele está usando.” E o Anjo disse a Josué: “Eis que tirei de você a sua iniquidade e agora o vestirei com roupas finas. […] Puseram um turbante limpo na cabeça dele e o vestiram” (v. 4, 5). Seus próprios pecados e os de seu povo foram perdoados. Israel foi vestido “com roupas finas” – a justiça de Cristo atribuída a eles. A mitra posta sobre a cabeça de Josué era como a que os sacerdotes usavam e levava a inscrição: “Santidade ao Senhor” (Êx 28:36), significando que, apesar de suas transgressões anteriores, estava agora qualificado para ministrar perante Deus em Seu santuário (Profetas e Reis, p. 339, 340 [583, 584]).

PARA REFLETIR: Você aceita a realidade de que Jesus escolherá o tempo e o lugar do seu livramento?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

28 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-salvador-dos-pecadores/

https://youtu.be/BuwMa3LvYh4

1 Samuel 22 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 22
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 22 – Leia o capítulo, refletindo sinceramente, fazendo uma autoanálise.

Você já tomou alguma decisão que trouxe mais problemas que solução?

Ao deixar de confiar plenamente no poder de Deus, Davi causou grandes problemas, tentando resolver seus dilemas conforme suas próprias estratégias. Gene Getz sintetiza:

• “Por causa de seu primeiro plano, Davi e seu amado amigo Jônatas tiveram de separar-se e nunca mais voltaram a ver-se”.
• “Seu segundo plano custou a vida de muitos inocentes, imputando-lhe o sentimento de culpa”.
• “Seu terceiro plano figura como testemunha terrível diante do rei pagão e seu povo”.

Quando assumimos a direção de nossa vida, não resolvemos problemas, causamos o caos pensando que nossos planos são ótimos. Porém, “nessas ocasiões, nós – como Davi – ferimos os que estão próximo de nós, levam os sofrimento aos inocentes e envergonhamos o nome de Jesus Cristo. Também é nessas ocasiões que começamos a permitir que a desonestidade entre em nossa vida. Nosso primeiro plano pode incluir apenas uma mentira inocente [I Samuel 21:1-2, 8], mas o próximo passo leva-nos a outras mais ousadas. Antes de darmos conta, já estamos tão atolados que acabamos fingindo algo que não somos. Deixamos o estágio de contar mentiras, para vive-las” (Idem).

Deus não permitiu que Davi fosse morto em Gate; após fingir de louco, ele fugiu e refugiou-se na caverna de Adulão. Diante desse emaranhado de problemas, Davi voltou-se para Deus, aguardando orientação dEle (I Samuel 22:1-5). Teria sido melhor caso tivesse feito isso em todos os capítulos de sua vida! E, como também temos de aprender e crescer nesse ponto!

Ao falharmos como Davi, o alerta de I Samuel 22:6-23 é quanto a tomar cuidado com infiltrados do inimigo entre o povo de Deus. Assim como Judas, Doegue se tornou um traidor, mesmo estando bem próximo do Senhor. Ele era estrangeiro edomita, estava no santuário, mas não se converteu verdadeiramente. Ficou pior do que quando entrou. Seu legado é visto nos “adoradores” que estão prontos a prejudicar aos verdadeiros servos de Deus.

Atualmente na igreja, crentes traidores, propagadores de falsos testemunhos, aproveitadores, bajuladores pretendendo obter vantagens, delatores, oportunistas, fofoqueiros e destruidores... preservam o espírito de Doegue.

Pessoas como Doegue e Saul são ameaças à sociedade e à igreja. Se nos identificamos com eles, precisamos converter-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

terça-feira, 27 de setembro de 2022

O GRANDE MEDIADOR

 O GRANDE MEDIADOR

Aconselho que você compre de Mim ouro refinado pelo fogo. Apocalipse 3:18

Que a solene pergunta seja alvo de reflexão para cada membro de nossas igrejas: Qual é minha condição perante Deus como professo seguidor de Cristo? Minha luz tem brilhado ao mundo com raios claros e constantes? Nós, membros de um povo que fez voto de dedicação a Deus, temos preservado a nossa união junto à Fonte de toda luz? Atualmente, os sintomas de decadência e degradação não são dolorosamente visíveis nas igrejas cristãs? A morte espiritual acomete muitos que deveriam ser exemplos de zelo, pureza e consagração. Suas práticas falam mais alto que sua profissão de fé, e seu testemunho revela o fato de que algum poder cortou o cabo que os ancorava à Rocha eterna. Agora estão à deriva, sem mapa ou bússola.

A Testemunha verdadeira deseja remediar a condição perigosa na qual Seu professo povo se encontra e diz: “Tenho, porém, contra você o seguinte: você abandonou o seu primeiro amor. Lembre-se, pois, de onde você caiu. Arrependa-se e volte à prática das primeiras obras. Se você não se arrepender, virei até você e tirarei o seu candelabro do lugar dele” (Ap 2:4, 5). Cristo deixará de apresentar ao Pai o nome daqueles que não buscam Sua presença e falham na prática das primeiras obras, não mais intercedendo por esses. […]

No entanto, a condição dos repreendidos não é desprovida de esperança. Não está além do poder do grande Mediador. Ele diz: “Aconselho que você compre de Mim ouro refinado pelo fogo, para que você seja, de fato, rico. Compre vestes brancas para se vestir, a fim de que a vergonha de sua nudez não fique evidente, e colírio para ungir os olhos, a fim de que você possa ver” (Ap 3:18). Muito embora os professos seguidores de Cristo se encontrem em condição deplorável, não estão em situação tão desesperadora quanto as virgens tolas cujas lâmpadas apagaram, sem tempo para reabastecer as vasilhas com azeite. Quando o noivo chegou, as que estavam prontas entraram, a porta se fechou, e era tarde demais para as outras participarem. Mas o conselho da Testemunha verdadeira não retrata os mornos como um caso perdido. Há ainda chance de remediar sua condição, e a mensagem a Laodiceia está repleta de encorajamento, uma vez que a igreja apostatada ainda pode comprar ouro de fé e amor, bem como se vestir com os trajes da justiça de Cristo (Review and Herald, 28 de agosto de 1894).

PARA REFLETIR: Você conhece a verdadeira condição espiritual da sua vida?
https://youtu.be/eNlLYPsrcSE

MEDITAÇÃO DIÁRIA

27 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-grande-mediador/

1 Samuel 21 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Samuel 21
Comentário
Pr Heber Toth Armí

I SAMUEL 21 – A vivência desprovida de princípios morais, a negligência ao respeito pelo próximo, a desvalorização da justiça, somando a isso o deixar-se dominar por sentimentos pervertidos, fazem a existência ser sofrida.

Desde quando entrou o pecado no mundo, afloraram sentimentos doentios em nosso coração:

• Tomados pelo medo, Adão e Eva fugiram do amoroso Deus que trouxera solução para seus problemas.

• Caim teve inveja e ciúmes de Abel, por isso praticou fratricídio sem qualquer motivo.

A loucura existente na sociedade deve-se aos sentimentos corrompidos impregnados na alma humana:

• A loucura de Saul originou-se da inveja e do ciúme de Davi (I Samuel 18:9, 28-29).

• A loucura de Davi originou-se do medo de Saul e dos filisteus (I Samuel 21:10-13).

Sentimentos negativos definham nosso caráter. Por conseguinte, Deus apela a que “não sejamos presunçosos, provocando uns aos outros e tendo inveja uns dos outros” (Gálatas 5:26).

Loucuras na sociedade podem fazer qualquer líder político preocupar-se como Aquis, perguntando: “Será que me faltam loucos para que vocês o tragam para agir como doido na minha presença?” (I Samuel 21:15).

Davi, assim como Elias diante da ameaça de Jezabel, após viver extraordinária experiência com Deus, revelou fraqueza, decresceu de sua confiança em Deus, foi ao fundo do poço, submergiu em comiserações miseráveis. Quando seguimos por tal caminho, a angústia e o pavor tomam conta do coração. A vida perde o sentido. Confiar em Deus parece pior que deixar de confiar nEle. O desespero passa a controlar nossas decisões. Todavia, Deus não abandona Seus filhos nas mazelas deste mundo corrompido e sociedade destrutiva.

Interessante é que Davi não foi para um lugar seguro; Davi foi abrigar-se em Gate, cidade de Golias, levando consigo a espada do gigante, onde as pessoas o tinham como um grande inimigo. Ironicamente, entre inimigos pagãos parecia melhor que entre o povo de Deus. Se não fosse a graça de Deus, a insanidade de Davi por não confiar plenamente no poder divino, o teria destruído.

Vivemos numa sociedade perigosíssima. O mundo está cheio de loucos, pessoas cruéis! Atrocidades e opressões daqueles que nos cercam levam-nos à loucura.

É certo que, sem a graça divina operando em meio à desgraça social, seríamos consumidos.

Portanto, não confie na loucura, fie-se no Autor das Escrituras!

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

segunda-feira, 26 de setembro de 2022

O ESPERADO PROMETIDO

 O ESPERADO PROMETIDO

Eu batizo com água, mas no meio de vocês está alguém que vocês não conhecem. João 1:26

João Batista veio no espírito e poder de Elias para fazer uma obra idêntica à daquele profeta. Se os judeus o tivessem recebido, ela teria sido realizada em favor deles. Contudo, não aceitaram sua mensagem. Para eles, João não era Elias. Não podia realizar em seu benefício a missão que viera cumprir.

Muitos que estavam no Jordão presenciaram o batismo de Jesus; porém, o sinal dado tinha sido visível a poucos. Durante os meses anteriores do ministério de João Batista, muitos tinham se recusado a atender o chamado ao arrependimento. Haviam endurecido o coração e obscurecido o entendimento. Quando o Céu deu testemunho de Jesus, no Seu batismo, não o perceberam. Os olhos que nunca haviam se voltado com fé para Aquele que é invisível não contemplaram a revelação da glória de Deus. Os ouvidos que nunca tinham escutado Sua voz não ouviram as palavras de testemunho. O mesmo ocorre nos dias de hoje. Frequentemente a presença de Cristo e dos anjos ministradores se manifesta nas reuniões e, no entanto, muitos não sabem. Nada percebem de extraordinário. No entanto, a presença do Salvador é revelada a alguns. Paz e alegria animam o coração deles. São confortados, animados e abençoados.

Os enviados de Jerusalém haviam perguntado a João: “Por que você batiza?” (Jo 1:25) e esperavam a resposta. Subitamente, enquanto seu olhar percorria a multidão, seus olhos brilharam, sua fisionomia se iluminou e todo seu ser se agitou em profunda emoção. Estendendo a mão, exclamou: “Eu batizo com água, mas no meio de vocês está alguém que vocês não conhecem. Ele vem depois de mim, mas não sou digno de desamarrar as correias das Suas sandálias” (v. 26, 27).

A mensagem a ser levada de volta ao Sinédrio era clara e inequívoca. As palavras de João não podiam ser aplicadas a qualquer outro senão ao tão esperado Prometido. O Messias estava entre eles! Sacerdotes e líderes olharam em volta, com espanto, na esperança de descobrir Aquele de quem João havia falado. Ele, porém, não Se distinguia entre a multidão.

Quando, no batismo de Jesus, João O apontou como o Cordeiro de Deus, nova luz foi projetada sobre a obra do Messias. A mente do profeta foi dirigida às palavras de Isaías: “Como cordeiro foi levado ao matadouro” (Is 53:7) (O Desejado de Todas as Nações, p. 98, 99 [135, 136]).

PARA REFLETIR: Como seria estar na presença de Deus, mas falhar completamente em reconhecê-Lo?

https://youtu.be/bhTeZKX1KBY

MEDITAÇÃO DIÁRIA

26 de setembro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-esperado-prometido/

O CONSUMADOR DA OBRA

  MEDITAÇÃO DIÁRIA O CONSUMADOR DA OBRA Quando Jesus tomou o vinagre, disse: “Está consumado!” João 19:30 O Senhor não vem a este mundo com ...