segunda-feira, 3 de junho de 2024

Oséias 10 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Oséias 10
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


OSEIAS 10 – Nesta porção sagrada o mensageiro de Deus expande o tema da infidelidade introduzido nos primeiros capítulos do livro, aplicando a metáfora pessoal da traição de Gomer à nação de Israel.

A idolatria e traição de Israel são paralelas à infidelidade conjugal de Gomer, e as consequências preditas em Oseias 10 são uma extensão do julgamento introduzido nos capítulos iniciais. A narrativa pessoal de Oseias e Gomer serve como ilustração vívida para a mensagem mais ampla sobre o relacionamento entre Deus e Seu povo.

Em Oseias 10, o profeta detalha como Israel desviou-se de Deus para a prostituição espiritual através da idolatria e da corrupção:

• O uso de bênçãos e recursos dados por Deus para si ou para investir na religião falsa em vez de servir a Deus. Prosperidade mal direcionada é idolatria, isto é, infidelidade ao Deus que abençoa (Oseias 10:1).

• O coração dividido é a essência do sincretismo. Não há como servir a dois senhores; a tentativa de servir a Deus e aos ídolos (política, bens materiais, prazeres pecaminosos, etc.) resulta em infidelidade total (Oseias 10:2).

• Falsidade e corrupção que promovem promessas vazias e acordos desonestos corroem a justiça na política e na sociedade. A falta de liderança sábia e correta gera desesperança e falta de direção, e resulta numa justiça corrompida, comparada a erva venenosa (Oseias 10:3-4).

• Adoração deturpada desemboca em vergonha aos adoradores hipócritas. A adoração ao bezerro de ouro em Bete-Áven simboliza a prostituição espiritual de Israel. A idolatria resultaria em vergonha e exílio, e o povo perderá os ídolos que tanto prezaram (Oseias 10:5-8).

• A traição de Israel a Deus não foi pontual – um deslize momentâneo; a referência à rebelião contínua desde Gibeá mostra a profundidade do problema (Oseias 10:9-10).

• Contudo, Deus intenta aplicar a disciplina visando a correção do Seu povo. Apesar do chamado ao arrependimento e à busca por justiça, Israel arou a impiedade e colheu a injustiça, confiando em sua própria força e não em Deus (Oseias 10:11-15).

Ao refletir sobre a história espiritual de Israel, aprendamos a...

a) confiar em Deus, não na própria força;
b) aceitar a disciplina de Deus para sermos restaurados;
c) adorar a Deus com sinceridade;
d) manter uma vida de arrependimento; e,
e) fugir da idolatria moderna.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

Quem ri por último ri melhor

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 22 de junho Quem ri por último ri melhor Sara disse: “Deus me deu motivo de riso. E todo aquel...