sexta-feira, 31 de maio de 2024

Oséias 7 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Oséias 7
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


OSEIAS 7 – Sempre há necessidade urgente à uma introspecção e um reconhecimento de genuíno arrependimento. Deus deseja curar e restaurar a humanidade caída na lama do pecado; mas, isso requer reconhecimento honesto de nossos pecados e disposição para mudança sincera de coração.

Ao meditar em Oseias 7, somos incentivamos a abandonar nossa infidelidade, e então busca por um relacionamento autêntico e transformador com nosso Senhor e Salvador; três tópicos que sobressaem neste texto:

1. A denúncia do pecado (Oseias 7:1-7): Embora o capítulo inicie com Deus expressando Seu desejo de curar o povo, logo nos deparamos com a triste iniquidade e maldade do povo. Além das práticas da falsidade, latrocínio e quadrilhas maquiavélicas na sociedade, os líderes são comparados a forno aceso, cheio de intrigas e conspirações, inflamando a nação com suas paixões desenfreadas.

• Há situações em que Deus nos deseja curar e restaurar, mas muitas vezes somos obstinados e cegos às nossas próprias transgressões. A corrupção não é apenas política, mas também espiritual e moral.
• Cada um de nós deve examinar, não a vida alheia, mas o próprio coração; e, então reconhecer onde há falhas em seguir o caminho de Deus a fim de obter curar física, emocional, social e espiritual.

2. A consequência da infidelidade (Oseias 7:8-12): As consequências da infidelidade a Deus são bem piores que as consequências da infidelidade matrimonial. Deus usará metáforas para ilustrar essa verdade em quem não vê mal no adultério espiritual. Mistura com os povos (alianças impuras, dependência de nações pagãs), e pão que não foi virado significa vida hipócrita, incompleta, sem verdadeira identidade e integridade.

• Nossas escolhas e interesses em outros povos e denominações que não são fiéis aos verdadeiros princípios de Deus nos afastam dos caminhos divinos.
• Muitas vezes, buscamos sucesso e identidade em lugares que não prezam corretamente pela Bíblia, esquecendo-nos que nossa verdadeira identidade e força vêm de Deus.

3. A insistência divina no arrependimento (Oseias 7:13-16): Apesar do capítulo encerrar com um lamento divino e um chamado ao arrependimento, o povo não retorna para Deus; ao contrário, busca outras nações, que são inúteis e não podem salvá-lo.

• Quando fugimos de Deus procuramos ajudas em lugares errados.
• O verdadeiro arrependimento envolve um retorno sincero a Deus, reconhecendo Sua misericórdia e graça.

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

Quem ri por último ri melhor

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 22 de junho Quem ri por último ri melhor Sara disse: “Deus me deu motivo de riso. E todo aquel...