quinta-feira, 2 de maio de 2024

Ezequiel 38 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Ezequiel 38
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


EZEQUIEL 38 – A correta compreensão deste capítulo é útil para a interpretação de Gogue e Magogue citados em Apocalipse 20:1-10.


Para ampliar o entendimento da mensagem simbólica e rica de significado teológico de Ezequiel 38, considere:

“Magogue, Tubal e Meseque são mencionados em Gênesis 10:2 e 1Crônicas 1:5 como filhos de Jafé. Nos dias de Ezequiel, os descendentes deles habitavam o que é hoje a Turquia oriental. De acordo com Ezequiel 38:5-6, entre os aliados de Gogue estavam a Pérsia, Cuxe (atual Etiópia), Pute (atual Líbia), Gômer (outro filho de Jafé, cujos descendentes residiam no extremo norte de Israel), e Bete Togarma (de acordo com Gênesis 10:3, Togarma era filho de Gômer)” (Robert Chisholm)

• A menção dos descendentes de Jafé em conexão com aliados de Gogue, leva-nos a considerar a importância da genealogia bíblica na compreensão da profecia. Essa conexão sugere que os eventos descritos em Ezequiel 38 não são meramente históricos, mas tem implicações espirituais e escatológicos.

• A identificação dos aliados de Gogue, como Pérsia, Cuxe, Pute e Gômer, faz-nos refletir sobre a natureza global da oposição à vontade de Deus. Esses nomes representam regiões geográficas distintas, mas unidas na resistência contra os propósitos divinos. Isso ressalta a universalidade do grande conflito espiritual.

• A localização geográfica dos descendentes de Magogue, Tubal e Meseque pode fornecer insights sobre as possíveis dinâmicas políticas e militares envolvidas nos eventos descritos por Ezequiel.

• A menção de Togarma, filho de Gômer, como aliado de Gogue conduz-nos a considerar a complexidade das alianças políticas e étnicas na profecia bíblica. Isso lembra-nos que as forças que se opõem aos planos divinos muitas vezes unem-se numa variedade de formas e que a fidelidade ao Senhor requer discernimento espiritual e compromisso inabalável.

Após a “seção que condena vários povos ímpios e inimigos de Deus e de Seu povo, Ezequiel 33 começa uma seção que fala sobre a restauração do povo de Israel. Esta seção vai até o capítulo 38. Nela, Deus chama Israel ao arrependimento e promete restaurar Seu povo, inclusive tornando Judá e Israel um só povo novamente (38:23), e habitar no meio deles (37:24-27), promessa compartilhada com o contexto de Apocalipse (20:1-6)”, amplia Mateus Felipe Caetano.

Deus vencerá sobre Satanás e as nações que se opõem ao Seu povo! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

Amigos para toda a vida

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 25 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/amigos-para-toda-a-vida/ Amigos para toda a vida ...