quinta-feira, 7 de março de 2024

Jeremias 39 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Jeremias 39
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


JEREMIAS 39 – Este relato marca um momento crucial na história eclesiástica do Antigo Testamento. Testemunhamos não apenas a realização das profecias proferidas sobre a queda de Jerusalém por Jeremias, mas também a graça de Deus sobre o remanescente visando um futuro de glória diante de uma perspectiva deprimente.

Jeremias 39 confirma a autenticidade do ministério de Jeremias como profeta verdadeiro. Suas profecias não foram meras conjecturas humanas, mas mensagens inspiradas do próprio Deus. A queda de Jerusalém foi o cumprimento tangível das suas advertências sobre o julgamento iminente de Deus.

O julgamento sobre Jerusalém não foi apenas uma consequência das ações pecaminosas do povo em seu estado de rebelião e rebeldia apegando-se à infidelidade e idolatria, mas também uma manifestação da santidade e compromisso de Deus com a justiça.

• O destino do rei Zedequias, que revelou descrença na palavra de Jeremias e falta de confiança na proteção divina, escolhendo confiar na própria sabedoria e em nações pagãs, é um imperioso lembrete das consequências da desobediência e falta de fé. Ele foi capturado pelos babilônios, testemunhou a execução de seus filhos, encerrando assim seu reinado em desgraça e humilhação (Jeremias 39:1-9).

• Por outro lado, Jeremias foi poupado e recebeu proteção especial dos conquistadores babilônios, demonstrando a misericórdia àqueles que confiam em Deus (Jeremias 39:10-18). Sua vida foi preservada como testemunho contínuo da graça divina!

O sofrimento durante situações de crise e trauma é um tema recorrente na história humana após a queda no Éden, e é ricamente ilustrado neste relado de Jeremias 39. Contudo, Jeremias destaca a importância de encontrar esperança e fé, mesmo em situações mais sombrias. Assim, este relato apresenta o papel da fé e da esperança na superação das adversidades.

A queda de Jerusalém representou uma grande mudança no antigo povo de Deus. Para muitos isso significa o colapso de suas estruturas sociais, culturais e religiosas. Diante de situações como esta, é necessário aprender a deixar ir aquilo que não podemos controlar e encontrar oportunidades de crescimento mesmo em situações desfavoráveis, assim como fizeram Daniel, Ananias, Mizael e Azarias – jovens fiéis que foram exilados (Daniel 1:1-20).

Em situações tenebrosas é possível erguer os olhos pautando-se na revelação divina, e então enxergar um Deus que cuida dos detalhes de nossa vida. Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

Palavras caducas e palavras perenes

  Devocional Diária Palavras caducas e palavras perenes “Os lábios que falam a verdade permanecem para sempre, mas a língua mentirosa desapa...