domingo, 18 de fevereiro de 2024

Mesmo que Ele não…

Mesmo que Ele não…


Mesmo que Ele não nos livre, fique sabendo, ó rei, que não prestaremos culto aos seus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que o senhor levantou. Daniel 3:18

Era um pouco menor em altura do que o Cristo Redentor do Rio de Janeiro. Ali, na esplanada de Dura, erguia-se a estátua dedicada a Nabucodonosor. Desafiando a autoridade do Céu, era completamente de ouro, já que o rei pensava não somente que ele próprio fosse divino, mas que também tinha um império imperecível. Todos haviam sido convocados para mostrar submissão perante a autoridade suprema. Ali se encontravam os sátrapas, os líderes militares, os governadores civis, os ouvidores e conselheiros do governo e os superintendentes do tesouro público. Faziam-lhes companhia os doutores da lei, juízes e magistrados.

Ao som da música, todos deveriam se ajoelhar. Eram milhares, e a maioria já estava acostumada a esse ritual. Já tinham feito isso muitas vezes para chegar aonde estavam! Soaram os instrumentos e, com maior ou menor entusiasmo, todos se prostraram. Quer dizer, todos menos três indivíduos que permaneceram de pé. Uma cena extraordinária que não tinha como passar despercebida.

Imagine Nabucodonosor, cheio de orgulho por aquele ato de grandiosidade, observando aqueles três judeus de pé. Havia-se pensado nessa possibilidade. Não era por outra razão que a fornalha estava preparada. Mas quem iria ser tão inconsequente? Sim, isso costuma acontecer quando alguém tenta se colocar no lugar de Deus e outros o fazem lembrar que é um mero ser humano. Sadraque, Mesaque e Abede-Nego deram testemunho de sua fé. Tinham certeza de que Deus os livraria daquela situação e agiram de acordo com isso. Ainda que as coisas não saíssem como pensavam – e aqui está a grandeza do testemunho deles –, eles continuariam fiéis ao único Deus.

Eles foram livrados da fornalha, mas e se não fosse assim? “Mesmo que Ele não nos livre…” – essa fala nos revela uma fé que vai além dos interesses pessoais, do final feliz, da religião como transação. É a fé verdadeira, aquela que segue adiante, apesar dos pesares. Existe a religião por interesse e a religião por relação. Sadraque, Mesaque e Abede-Nego amavam tanto a Deus que jamais teriam sido infiéis a Ele, mesmo que tivessem graves problemas. Você faria o mesmo? 

Devocional Diário
Vislumbres da eternidade

18 de fevereiro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/mesmo-que-ele-nao/
•••

Nenhum comentário:

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...