quinta-feira, 4 de janeiro de 2024

O amor e sua origem

 O amor e sua origem

Nós amamos porque Ele nos amou primeiro. 1 João 4:19

O mercado fervilhava de gente. Cores, odores e formas se combinavam trazendo uma vitalidade impressionante. Um senhor de meia-idade, de olhar tranquilo e extremamente amável, nos mostrava relógios. Sua banca tinha todas essas marcas conhecidas e famosas. Um relógio niquelado, com múltiplas esferas e um logotipo muito conhecido, chamava a atenção. Parecia verdadeiro, mas não era. A alguns metros, uma luxuosa relojoaria exibia o original. Não custava nem pesava a mesma coisa que o outro. Como sabemos, existem artigos falsos e genuínos por todos os lugares.

João nos faz lembrar que, em assuntos de amor, Jesus é a origem. Existem tantas propostas de “amor” que, para muitos, é bastante complicado identificar o original. Por essa razão, Deus nos enviou Seu filho a fim de nos mostrar a natureza do amor genuíno. Esse amor está ancorado na paciência porque aquele que muito ama está disposto a muito esperar. Passeia pelas veredas da bondade porque gosta de fazer o bem onde quer que seja. Confia plenamente porque não há espaço para ciúmes ou outras obsessões. Não visita os monumentos da ostentação porque sabe que as melhores paisagens são vistas a partir do lugar mais baixo, o do afeto cotidiano. Alegra-se com as hospedagens da alma dando o melhor do que tem e aprecia o relato sincero porque vive na verdade. Sob seu brasão, no azul do céu, o lema é: “Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” (1Co 13:7).

Sobre esse amor, Ellen G. White afirma: “Supremo amor por Deus e desinteressado amor mútuo: esse é o melhor dom que nosso Pai celestial pode conceder. Esse amor não é simplesmente um ímpeto, mas um princípio divino, um poder permanente. O coração não consagrado não consegue criá-lo nem produzi-lo. Ele é achado somente no coração em que Jesus reina. […] No coração renovado pela graça divina, o amor é o princípio que regula a ação. Ele modifica o caráter, controla os impulsos, domina as paixões e enobrece as afeições. Esse amor, cultivado no coração, torna a vida agradável e derrama influência enobrecedora ao redor” (Atos dos Apóstolos, p. 351 [551]).
A quem Deus deseja que você manifeste Seu amor hoje? Peça a Ele que lhe mostre.

Devocional Diário

Vislumbres da eternidade - 4 de janeiro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-amor-e-sua-origem/

Nenhum comentário:

Lecitina espiritual

DEVOCIONAL DIÁRIO - VISLUMBRES DA ETERNIDADE  27 de fevereiro Lecitina espiritual    Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Por isso,...