segunda-feira, 11 de dezembro de 2023

LEÃO QUE RUGE

MEDITAÇÃO DIÁRIA 

11 de dezembro

     LEÃO QUE RUGE

   Sejam sóbrios e vigilantes. O inimigo de vocês, o diabo, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar. Resistam-lhe, firmes na fé. 1 Pedro 5:8, 9

  
Há vários anos, um famoso circo se instalou no pátio de um shopping center em Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco. Entre as pessoas que passeavam próximo às jaulas dos animais estava um homem com seu filho de seis anos. Sem perceber o perigo, o pequeno se sentiu atraído por um belo leão e se aproximou demais. A grade de proteção que impedia o animal de sair tinha espaços com largura suficiente para que uma criança passasse por elas. Em um rápido ataque, o leão colocou as patas para fora, com mais de um metro de comprimento cada, e, envolvendo o garoto, levou-o para dentro da jaula, onde, em poucos instantes, foi dilacerado por quatro leões famintos.

   O grande inimigo dos filhos de Deus foi comparado a um “leão que ruge procurando alguém para devorar”. Ao longo da história humana, Satanás tem atacado a igreja ferozmente. Ele usa duas estratégias principais: o engano e a perseguição. Sua obra de engano é ampla e diversificada. Ele pode até usar algumas pitadas de bondade e verdade, de modo que os incautos não percebam o erro a elas misturado e sejam atraídos para o mau caminho. Ele também usa a Bíblia, como fez com Cristo, quando sugeriu que o Filho de Deus pulasse do alto do pináculo do templo confiando na promessa que está no Livro dos Salmos: “Aos Seus anjos Ele dará ordens a seu respeito. E eles o sustentarão nas suas mãos, para que você não tropece em alguma pedra” (Mt 4:6; cf. Sl 91:11, 12). É evidente que o inimigo deixou de mencionar a parte que não serviria a seu propósito: “em todos os Seus caminhos” (Sl 91:11). A promessa é para quem segue os caminhos de Deus, não para quem segue a sugestão do tentador.

   Quando o engano não funciona, o diabo usa a perseguição, que também é variada. Ela pode vir na forma de zombaria, repreensão, ofensa, pressão psicológica ou mediante a prisão, tortura e morte. O segredo para não sermos devorados por ele é permanecermos ao lado do Pai celestial. A promessa é: “Sujeitem-se a Deus, mas resistam ao diabo, e ele fugirá de vocês” (Tg 4:7). 

Nenhum comentário:

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...