domingo, 31 de dezembro de 2023

Isaías 38 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Isaías 38
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


ISAÍAS 38 – Este relato enfatiza a importância da oração fervorosa e da busca pela vontade divina em momentos de aflição! Este capítulo narra o momento em que o rei Ezequias adoece gravemente e recebe notícias de que sua vida está chegando ao fim. Nesse contexto, ele volta-se para Deus em oração, suplicando por misericórdia e cura. Deus, respondendo à sinceridade e fé do rei, decide prolongar seus dias, proporcionando-lhe mais 15 anos de vida.

• Ao refletir sobre este capítulo, é inevitável não considerar as profundas questões espirituais que permeiam a existência humana.
• Ao observar a resposta de Deus à súplica do moribundo, somos lembrados da importância da fé e da confiança nEle, independentemente das circunstâncias.

É importante notar que, além da cura Deus concede mais tempo de vida ao moribundo líder político de Judá, o que destaca a importância do relacionamento entre a humanidade e Deus.

• Uma forte lição deste relato é que o Deus que estabeleceu leis fundamentais que governam o Universo, indicou haver harmonia entre ciência e fé.
• Dinheiro, poder, fama, status, medicina, conhecimento e ciência têm suas limitações; somente Deus é infinito e ilimitado!

Ciência e religião em harmonia é o equilíbrio mais desafiador de conseguir – o que só é possível mediante a revelação do Criador. Isaías 38 ilustra claramente que, mesmo diante da compreensão científica que podemos adquirir, devemos ser totalmente dependentes da vontade soberana do Deus que sabe e pode todas as coisas.

Diante disso, podemos afirmar que, a fé não deve ser vista como antagônica à razão, mas como uma dimensão que enriquece nossa cosmovisão. Analisando Isaías 38 somos lembrados de que nossa existência é curta, passageira, efêmera; portanto, deve estar inteiramente sujeita à vontade divina.

• Na cura miraculosa percebe-se a interconexão entre o natural e o sobrenatural, entre o que entendemos e aquilo que ultrapassa nossa compreensão.
• Como seres finitos, nossa busca por conhecimento científico deve coexistir com a humildade diante do desconhecido e do reconhecimento da transcendência divina.

Precisamos, como Ezequias, reconhecer a graça e a misericórdia divinas em nossa vida, equilibrando nossa busca pelo conhecimento científico com a aceitação da grandeza inexplicável do Criador.

A fé não deve ser vista como oposta à razão, mas como uma dimensão que complementa nossa compreensão limitada da existência! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...