domingo, 29 de outubro de 2023

Provérbios 26 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Provérbios 26
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


PROVÉRBIOS 26 – Este livro em pauta concentra-se na busca da sabedoria e na forma como as pessoas devem viver conforme os princípios divinos – estudá-lo implica uma busca pela vontade de Deus em todas as áreas da vida, sem exceção!

Nas compilações dos servos de Ezequias alguns temas chamam nossa atenção:

• Vários versículos enfatizam a importância da sabedoria e da moderação nas palavras e ações. Um dos mais relevantes é: “A palavra proferida no tempo certo é como frutas de ouro incrustradas numa escultura de prata” (Provérbios 25:11). Por outro lado, “como alguém que pega pelas orelhas um cão qualquer, assim é quem se mete em discussão alheia” (Provérbios 26:17). A falta de sabedoria é evidente em situações de tolices e comportamentos imprudentes! O sábio sabe o quê, quando e a quem falar!

• É importante não vangloriar-se, aprender a ser paciente e controlar as emoções em situações sociais (Provérbios 25:6-7, 28). Por outro lado, é tolice deixar-se dominar pela preguiça, pela fofoca e pela maledicência (Provérbios 26:13-28). A sabedoria está em controlar-se, a insensatez está em deixar-se controlar. O fruto do Espírito contém domínio próprio e outros nutrientes mais (Gálatas 5:22-23).

• Nossas ações têm implicações, o que deve levar-nos a ter consciência da importância de agir com justiça, bondade e integridade (Provérbios 25:21-22, 28). Por outro lado, as consequências de nossas ações erradas nos colocam nos destinos indesejados. O destino dos tolos não são nada bons (Provérbios 26:3, 10-12, 16).

• A falsidade e a maledicência são práticas prejudiciais e ilusórias (Provérbios 25:9-10, 18-19); para piorar, o engano, a tolice e a calúnia são armadilhas da língua mentirosa, causam discórdias levando a pessoa a viver em conflito almejando a paz que ela mesma expulsa (Provérbios 26:18-28).

Os provérbios são importantes aos sábios, mas irrelevantes aos tolos. Muitos leem, estudam e de nada valem. A resposta está nestes dois provérbios:

1. “Como pendem inúteis as pernas do coxo, assim é o provérbio na boca do tolo” (Provérbios 26:6).
2. “Como ramo de espinhos nas mãos do bêbado, assim é o provérbio na boca do insensato” (Provérbios 26:9).

Estes versículos ilustram a irrelevância e a ineficácia dos provérbios quando usados pelos tolos e insensatos. Somos advertidos a não sermos esse tipo de gente! Para isso, é necessário reavivarmo-nos! – Heber Toth Armí.
••••

Nenhum comentário:

Jovens a serviço

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 18 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/jovens-a-servico/ Jovens a serviço Expondo estas ...