terça-feira, 19 de setembro de 2023

Salmos 136 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Salmos 136
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


SALMO 136 – O amor de Deus atrai àqueles que estão tomados de pavor pela condenação por conta de seus pecados. Compassivamente, Deus oferece perdão aos condenados que merecem a execução de morte por suas transgressões e quebra da Lei Moral legislada pelo Soberano do Universo. Esse Deus merece nossa devoção, louvor e adoração.

Por isso, no Salmo em questão sobressai o imperativo “Deem graças ao Senhor...”. Relacionado com uma justificativa “o Seu amor dura para sempre”.

Uma análise nesse aparente Salmo simples nos mostrará o maravilhoso caráter divino, respondendo à pergunta “Quem é esse Deus que devemos render graças?”

• Deus é bom, benevolente, compassivo, atencioso.
• Deus é amor, Seu amor é eterno, duradouro, estável... tornando Sua compaixão inabalável.
• Deus é o Criador, criou os Céus, a Terra, o sol, a lua e as estrelas; enfim, o Universo existe porque Deus existe.
• Deus é Libertador, libertou Israel do Egito com poder e força sobrenatural, através de grandes milagres/maravilhas como a travessia do mar vermelho a seco.
• Deus é Protetor, pois derrotou àqueles que oprimiam e arrogantemente intentavam destruir ao Seu povo.
• Deus é Provedor, pois fornece alimento aos seres vivos, demonstrando Sua providência, liderança, guia e cuidado pela criação e por Seu frágil e vulnerável povo.
• Deus é soberano, Sua supremacia sobressai sobre todos os outros deuses ou autoridades.

Por tantos motivos claros e evidentes Deus é digno de gratidão e louvor. O Deus Supremo é bom, amoroso, Criador, Libertador, Protetor, Provedor, que demonstra Seu amor eterno e Sua ação misericordiosa ao longo da história, tanto na criação como na salvação de Seu povo. Isso é mais que suficiente para justificar a gratidão e a ação de graças atribuídas a Ele no Salmo 136.

O Salmo 136 cita a frase “o Seu amor dura para sempre!” 26 vezes – uma vez em cada verso. Essa frequência poética é conhecida como “anáfora”, uma figura de linguagem usada com propósito retórico e litúrgico.

• Reforço à mensagem do Salmo: O amor de Deus é permanente e constante.
• Elemento litúrgico: A congregação participava respondendo ao líder do culto.
• Ênfase na história da redenção: Salienta a continuidade do amor divino na história.
• Assimilação: Através da memorização, adoradores lembram as ações amorosas de Deus.

Temos razões para reavivar nossa devoção a Deus! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...