domingo, 6 de agosto de 2023

CAMINHO PARA O PERDÃO

  Meditação Diária

6 de agosto

CAMINHO PARA O PERDÃO

Confessei-Te o meu pecado e a minha iniquidade não mais ocultei. Eu disse: “Confessarei ao Senhor as minhas transgressões”; e Tu perdoaste a iniquidade do meu pecado. Salmo 32:5


Depois de haver cometido adultério com Bate-Seba e ter assassinado Urias, esposo dela, Davi foi repreendido por um profeta, reconheceu seu pecado e voltou-se para o Senhor. Como resultado dessa experiência, Davi compôs dois salmos nos quais retrata a enormidade de seus pecados, o sofrimento que os acompanhou e, também, seu arrependimento genuíno, além da alegria que brotou a partir do maravilhoso perdão de Deus. São os Salmos 32 e 51. A primeira parte do Salmo 32, na qual iremos nos aprofundar neste dia, apresenta-nos o caminho para o perdão.

Por meio de seus versos, Davi manifesta a angústia de quem encobre seu pecado. “Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia. Porque a Tua mão pesava dia e noite sobre mim, e o meu vigor secou como no calor do verão” (v. 3, 4). Havia uma atitude de teimosia em esconder o pecado, em não resolver a questão. Enquanto isso, permanecia um forte sentimento de culpa, de estar sob a condenação divina. De dia não vivia bem, à noite não dormia bem. O próprio corpo estava enfraquecido. A alegria, o ânimo e o bom humor haviam desaparecido. Não havia sossego, não havia paz.

Entretanto, Davi decidiu resolver o problema e sair da situação de culpa, condenação e tristeza. Para nosso proveito, ele registrou o que fazer para ser perdoado. Dirigindo-se a Deus, ele disse: “Confessei-Te o meu pecado e a minha iniquidade não mais ocultei. Eu disse: ‘Confessarei ao Senhor as minhas transgressões’; e Tu perdoaste a iniquidade do meu pecado” (v. 5). Ele confessou seus pecados. Como resultado, Deus o perdoou.

O Salmo 32 ainda retrata a alegria de quem é perdoado. “Bem-aventurado aquele cuja iniquidade é perdoada, cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não atribui iniquidade e em cujo espírito não há dolo” (v. 1, 2, ARA). Quando somos perdoados, o pecado deixa de ser um entrave em nossa relação com Deus. Não é mais levado em conta. Não há mais condenação (Rm 8:1). Deus nos considera como se não houvéssemos pecado, e somos tidos por “bem-aventurados”.

Hoje, você pode confessar seus pecados. Você pode ser completamente perdoado. Você pode ser bem-aventurado.

https://mais.cpb.com.br/meditacao/caminho-para-o-perdao/
https://youtu.be/Qzo1mAJGmCU

Nenhum comentário:

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...