terça-feira, 25 de abril de 2023

Jó 31 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Jó 31
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


JÓ 31 – Estudando correta e profundamente as fortes palavras de Jó, as quais em meio às mais profundas aflições, foram inspiradas pelo Espírito Santo, é possível extrair preciosas lições para aplicar a nossa existência; tais como:

1. Quem nega a realidade presente se fecha para possíveis realidades no futuro, perdendo assim a oportunidade de desenvolver-se aprendendo com as dificuldades.
2. A existência neste mundo pode ser dura, mas é justamente na luta que encontramos a força, a sabedoria e a fé em Deus para continuar seguindo em frente.
3. Em tempos de aflição, é sumamente importante manter a integridade e evitar cair na tentação de mentir ou agir com falsidade para evitar consequências ameaçadoras nitidamente previsíveis.
4. É extremamente relevante buscar a verdade e a transparência, mesmo que isso implique ter de enfrentar a desaprovação das pessoas que nos cercam.

Até aqui, nas palavras de Jó, especialmente no capítulo em análise, podemos alegar que o texto inspirado nos apresenta a importância da integridade, da fé (esperança), do autoconhecimento, da oração a Deus e da humildade. Em seu discurso final, Jó focou na integridade e fidelidade de Deus, apesar de suas indescritíveis dificuldades. Ao longo do capítulo 31, ele arguiu não haver nenhuma falha moral ou ética que justifique ou explique sua tamanha dor, e crê que Deus possa ter Suas próprias razões para permitir que ele sofra terríveis aflições.

Ao encerrar seu último discurso com “aqui terminam as palavras de Jó” (Jó 31:40), Moisés está deixando claro que Jó não tinha mais nada a dizer. Esgotaram seus argumentos. Porém os versículos que antecedem tal afirmação mostram-nos que Jó deixou a última palavra com Deus, reconhecendo que só Ele pode justificar ou condenar suas ações e decidir seu futuro.

Jó falou suas últimas palavras, porém submeteu-se mostrando que Deus tem a última palavra.

Aqui entra então, provavelmente a maior lição espiritual deixada para nós: Reconhecer que, quando o ser humano não tem mais nada para dizer, Deus está além de nossos limites. Devemos confiar nEle para guiar-nos e julgar-nos! Ao encerrar nossas justificativas e defesas, devemos ser humildes e submissos ao Soberano do Universo.

Nosso papel é ser fiel nos verões, primaveras, outonos e invernos da existência. Reflitamos no exemplo de Jó, e, reavivemo-nos constantemente! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
•••••

Nenhum comentário:

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...