segunda-feira, 10 de abril de 2023

Jó 16 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Jó 16
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


JÓ 16 – Há um contraste comportamental entre Jó e Elifaz merecedor de suprema atenção. Elifaz fez uma réplica à fala de Jó no capítulo anterior, agora Jó fará uma tréplica. Aprenderemos muito comparando estes discursos:

• Enquanto Jó 15 é marcado pelo tom acusatório e julgador de Elifaz, Jó 16 está carregado de emoções dolorosas, onde Jó lamenta sua angústia intensa de forma contundente.

• Enquanto Jó expressa empatia pelos amigos saudáveis, reconhecendo a intenção deles ajudarem-no (Jó 16), Elifaz adotara uma postura julgadora e acusatória. Assim, enquanto Jó lidava sozinho com a dor, Elifaz o acusava de ser pecador, portanto merecedor do sofrimento – deixando-o ansioso por compreensão (Jó 15).

• Enquanto Elifaz apresenta Deus como Juiz severo e insensível à espreita para punir pecadores, Jó revela um Deus incompreensível, que pode trabalhar através do sofrimento humano para alcançar propósitos especiais.

• Enquanto Elifaz vê o sofrimento resultando diretamente do pecado pessoal, Jó vê o sofrimento como uma parte inevitável da vida coletiva neste planeta que foi tomado pelo pecado; desta forma, Jó consegue crer que Deus possa ter um propósitos maiores com o sofrimento, porém, Elifaz nega tal possibilidade.

• Enquanto Elifaz salienta a necessidade de arrependimento e obediência para alcançar a bênção divina, Jó continua confiando em Deus mesmo mergulhado no sofrimento, crente que Deus pode reverter qualquer situação, trazendo justiça e restauração apesar da titânica aflição.

Elifaz enfatiza a importância da obediência às leis divinas para viver feliz. Em contraste, Jó revela ser possível apegar-se à fé em Deus mesmo através do sofrimento.

Pessoas como Elifaz endeusam regras e leis da religião, enquanto pessoas como Jó dão ênfase no relacionamento com o Deus que criou as Leis para abençoar Suas criaturas. Desta forma, um destaca a necessidade de obediência para conquistar bênçãos, o outro enfatiza a confiança em Deus apesar da falta de bênçãos.

Portanto, quem adota a postura espiritual de Jó encara a vida com mais serenidade e esperança, cultivando empatia e compaixão pelos outros. Diferentemente de quem adota a religiosidade de Elifaz.

Enfim, a vida é bem mais que meras equações de méritos e regras, mais que simples reflexo das ações humanas; é uma jornada de altos e baixos que exige confiança num advogado divino para obter esperança de um futuro melhor! Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
•••••

Nenhum comentário:

O poder da informação

  Devocional Diário O poder da informação Que eles deem graças ao Senhor por Sua bondade e por Suas maravilhas para com os filhos dos homens...