quinta-feira, 30 de março de 2023

Jó 5 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Jó 5

Comentário: Pr. Heber Toth Armí

JÓ 5 – A compreensão do sofrimento depende mais da visão teológica da pessoa que de conhecimento filosófico, sociológico e psicológico.

Comparando o discurso de Elifaz com os primeiros capítulos do livro de Jó, perceberemos duas perspectivas em relação ao sofrimento de Jó, sua causa e seu significado.

O livro inicia apresentando Jó como um homem justo e temente a Deus, abençoado economicamente, desfrutando de um ambiente familiar feliz. Até que Deus permitiu a Satanás testar a fé desse homem consagrado, consentindo que perdesse tudo o que tinha – família, prosperidade e saúde. Contudo, apesar de indescritível dor e sofrimento, Jó não se revoltou contra Deus; ao contrário, preservou sua fidelidade e sua adoração apesar da adversidade.

Em contraste, em Jó 5 Elifaz aponta que o sofrimento de Jó devia resultar de um pecado pessoal. Então, em sua abordagem incentivou Jó a buscar misericórdia divina e arrepender-se; caso seguisse este caminho, poderia desfrutar novamente as preciosas bênçãos de Deus. Mesmo sugerindo que o sofrimento possa caracterizar uma disciplina paterna, Elifaz colocou ênfase especialmente na necessidade de Jó arrepender-se de algum pecado particular.

• Tal diferença fundamental na perspectiva do sofrimento norteará o livro todo.
• Ao refletirmos no discurso dos personagens, não devemos esquecer a introdução do livro.
• Esquecer as informações privilegiadas em Jó 1 e 2, implicará em tatear no escuro – como os amigos de Jó diante do sofrimento.

Uma perspectiva limitada da vida confunde nossa percepção da realidade. Em Jó 5 Elifaz reconheceu a piedade de seu amigo, considerando que Deus abençoa os fieis. Todavia, na sequência, sugeriu que Jó sofria devido a algum pecado particular, pois sua dor não era apenas parte natural da vida neste mundo corrompido pelo mal (Jó 5:6). Consequentemente, seu apelo a Jó visava arrependimento, pedindo que não desprezasse a disciplina corretiva divina (Jó 5:17-18).

Fica evidente no discurso de Elifaz que nem todos os bons conselhos são úteis; devemos cuidar no aconselhar e no receber conselhos, mesmo sendo bíblicos e sábios!

Diante disso, Jó 5:1-27 oferece-nos importantes aplicações:

• A justiça e a piedade não blindam ninguém diante do sofrimento.
• Nem sempre o sofrimento é resultado de algum pecado pessoal.
• É preciso ter muito cuidado ao aconselhar àqueles que sofrem.
• Precisamos da revelação divina para compreender melhor a vida.

Enfim, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
•••••

Nenhum comentário:

Fruta nossa de cada dia

  Devocional Diário Fruta nossa de cada dia E o Senhor Deus ordenou ao homem: “De toda árvore do jardim você pode comer […].” Gênesis 2:16 A...