segunda-feira, 14 de novembro de 2022

1 Reis 14 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 1 Reis 14
Comentário
 Pr Heber Toth Armí

I REIS 14 – Pecados alastram-se como pólvora. Quando menos se espera, toma conta inclusive do povo de Deus.

Embora a Bíblia seja clara quanto a não existir ninguém que não peque, devemos arrepender-nos e voltar-nos para Deus de todo coração (I Reis 8:46-50). Embora seja impossível a impecabilidade, é possível trilhar pela graça de Deus no caminho da santidade!

A imoralidade e a iniquidade que não forem rejeitadas atrairão desastres e desgraças indesejadas à nação. E, infelizmente, tanto o Israel do Norte, quanto o do Sul, despencaram ladeira abaixo. O reino de Roboão e o de Jeroboão mergulharam fundo nas imundícias dos pecados dos habitantes de Canaã que Deus pediu que fossem erradicados dali (I Reis 14:24).

A esposa do rei Jeroboão era egípcia; a Septuaginta a identifica como a filha do Faraó Sisaque. A mãe do rei Roboão era amonita. O jugo desigual no casamento gerou sincretismo religioso. Esse caminho continua até hoje sendo muito perigoso para as famílias cristãs. A igreja de Laodicéia, ilustrando profeticamente a realidade atual do cristianismo, é classificada como morna, nem quente nem fria (Apocalipse 3:14-22).

Não houve arrependimento da esposa de Jeroboão, nem de Jeroboão, mesmo com a advertência de Deus através do profeta Aías; entretanto, sempre que Deus age, Ele suscita esperança (I Reis 14:14).

A divisão da nação israelita não foi da vontade de Deus, resultou da frieza espiritual dos líderes do povo. Consequentemente, houveram intensas tensões políticas entre Roboão e Jeroboão (I Reis 14:30).

Ainda que uma guerra civil tenha sido impedida mediante a intervenção divina no início da separação do reino de Israel (I Reis 12:21-24), “devem ter ocorrido repetidas campanhas militares entre ambos os territórios”, salienta o Dicionário Bíblico Adventista. Consequentemente, o faraó do Egito, Sisaque (I Reis 14:25-26), “pode ter pensado que a fraqueza política da Palestina, criada pela guerra civil entre o norte e o sul, facilitaria para ele a reconstrução do império egípcio na Ásia, perdido desde a idade de Amarna” (Idem).

Este capítulo oferece impactantes verdades:

• Mensagens divinas não podem ser ignoradas.
• Pecados enfraquecem o povo de Deus.
• Desunião nos fragiliza.
• Liderança infiel a Deus promove a apostasia.
• Ataques externos tornam-se mais fáceis quando existem discórdias.
• Idolatria, iniquidade e abominação interrompem as bênçãos de Deus.

Diante disso, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

Nenhum comentário:

A PUREZA INFINITA

  A PUREZA INFINITA E todo o que tem essa esperança Nele purifica a si mesmo, assim como Ele é puro. 1 João 3:3 Ao terminar o discurso, Jesu...