domingo, 9 de outubro de 2022

O JUSTO

 O JUSTO

E vocês sabem que Ele Se manifestou para tirar os pecados, e Nele não existe pecado. 1 João 3:5

Sendo interrogado quanto à verdade das acusações feitas contra ele, Estêvão começou sua defesa com voz clara e vibrante que repercutia pelo recinto do conselho. Com palavras que mantinham a assembleia atenta, ele prosseguiu relatando a história do povo escolhido de Deus. Mostrou completo conhecimento do sistema judaico e de sua interpretação espiritual, agora evidenciada por meio de Cristo. Repetiu as palavras de Moisés que prediziam o Messias: “O Senhor, vosso Deus, vos levantará dentre vossos irmãos um Profeta como eu; a Ele ouvireis” (At 7:37, ARC; ver Dt 18:15).

Estêvão deixou clara sua própria lealdade a Deus e à fé judaica, enquanto mostrava que a lei na qual os judeus confiavam para a salvação não havia sido capaz de salvar Israel da idolatria. Relacionou Jesus Cristo com toda a história judaica. Referiu-se à construção do templo por Salomão e às palavras dele, assim como às de Isaías: “Entretanto, o Altíssimo não habita em casas feitas por mãos humanas. Como diz o profeta: ‘O Céu é o Meu trono, e a terra é o estrado dos Meus pés. Que casa vocês edificarão para Mim, diz o Senhor, ou qual é o lugar do Meu repouso? Não é fato que a Minha mão fez todas estas coisas?’” (At 7:48-50).

No momento em que Estêvão chegou a esse ponto de seu discurso, houve um tumulto entre o povo. Quando ele estabeleceu uma conexão entre Cristo e as profecias e falou a respeito do templo, o sacerdote, fingindo estar horrorizado, rasgou as vestes. Para Estêvão, esse ato foi um sinal de que sua voz logo seria silenciada para sempre. Viu a resistência que suas palavras encontraram e compreendeu que estava apresentando seu último testemunho. Embora ainda estivesse no meio de seu sermão, concluiu-o abruptamente.

Interrompendo de repente o relato histórico que vinha apresentando, e dirigindo-se aos seus juízes enfurecidos, exclamou: “Homens teimosos e incircuncisos de coração e de ouvidos, vocês sempre resistem ao Espírito Santo. Vocês fazem exatamente o mesmo que fizeram os seus pais. Qual dos profetas os pais de vocês não perseguiram? Eles mataram os que anteriormente anunciavam a vinda do Justo, do qual vocês agora se tornaram traidores e assassinos, vocês que receberam a lei por ministério de anjos e não a guardaram” (v. 51-53). A essa altura, cheios de ira, sacerdotes e autoridades ficaram fora de si. […] Nos rostos cruéis à sua volta, o prisioneiro leu seu destino; mas não vacilou (Atos dos Apóstolos, p. 63, 64 [99, 100]).

PARA REFLETIR: Por que você não enfrenta mais oposição por sua fé em Jesus Cristo?
https://youtu.be/uiRfW76pHuo

MEDITAÇÃO DIÁRIA

de Outubro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-justo/

Nenhum comentário:

A PUREZA INFINITA

  A PUREZA INFINITA E todo o que tem essa esperança Nele purifica a si mesmo, assim como Ele é puro. 1 João 3:3 Ao terminar o discurso, Jesu...