quarta-feira, 20 de julho de 2022

O FIRME FUNDAMENTO

 O FIRME FUNDAMENTO

A pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a pedra angular. Salmo 118:22

Para os que creem, Cristo é o firme Fundamento. São eles que caem sobre a Rocha e se despedaçam. Isso representa a submissão a Cristo e a fé Nele. Cair sobre a Rocha e se despedaçar é renunciar à própria justiça e ir a Cristo com a humildade de uma criança, arrependidos de nossas transgressões e crendo em Seu amor perdoador. Assim também é pela fé e obediência que edificamos sobre Cristo, nosso fundamento. 

Tanto judeus quanto gentios podem construir sobre essa pedra viva. Esse é o único fundamento em que podemos construir com segurança. É suficientemente amplo para todos e forte o bastante para sustentar o peso do mundo inteiro. E, estando ligados com Cristo, a pedra viva, todos os que edificam sobre esse alicerce se tornam pedras vivas. Muitas pessoas são lavradas, polidas e embelezadas pelos próprios esforços. Mas não podem tornar-se “pedras vivas”, porque não estão ligadas a Cristo. Sem essa ligação, ninguém pode ser salvo. Sem a vida de Cristo em nós, não conseguimos resistir às tempestades das tentações. Nossa segurança eterna depende de edificarmos sobre o firme fundamento. Multidões hoje estão construindo sobre um fundamento não testado. Ao cair a chuva, soprarem os ventos e virem as enchentes, sua casa cairá, porque não está alicerçada sobre a Rocha e terna, a principal pedra de esquina: Cristo Jesus. 

Para aqueles que “tropeçam na palavra, sendo desobedientes”, Cristo é uma rocha de escândalo. Mas “a pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a pedra angular” (1Pe 2:8, 7). Como a pedra rejeitada, Cristo, em Seu ministério terrestre, suportou desprezo e maus-tratos. Foi “desprezado e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores e que sabe o que é padecer; […] era desprezado, e Dele não fizemos caso” (Is 53:3). Entretanto, aproximava-se o tempo em que Ele seria glorificado. Pela ressurreição dentre os mortos, seria “designado Filho de Deus com poder” (Rm 1:4). Em Sua segunda vinda, seria revelado como Senhor do Céu e da Terra. Os que estavam prestes a crucificá-Lo reconheceriam Sua grandeza. Perante o Universo, a pedra rejeitada Se tornaria a pedra principal, angular (O Desejado de Todas as Nações, p. 477 [599, 600]). 

PARA REFLETIR: Você consegue identificar uma ocasião na qual Jesus demonstrou ser o seu firme Fundamento em tempos de adversidade? 

MEDITAÇÃO DIÁRIA

20 de julho

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-firme-fundamento/

Nenhum comentário:

O PADRÃO DE BONDADE

  O PADRÃO DE BONDADE E Ele disse-lhe: “Por que Me chamas bom?” Mateus 19:17, ARC O grande conflito entre o Príncipe da luz e o príncipe das...