sábado, 15 de janeiro de 2022

O SUMO SACERDOTE

O SUMO SACERDOTE

Porque nos convinha um sumo sacerdote como este, santo, inculpável, sem mácula, separado dos pecadores e exaltado acima dos céus. Hebreus 7:26

Enquanto Moisés estava no monte com Deus, foi-lhe dada esta ordem: “E farão para Mim um santuário, para que Eu possa habitar no meio deles” (Êx 25:8); e foram dadas instruções completas para a construção do tabernáculo. Por causa de sua apostasia, os israelitas haviam perdido a bênção da presença divina; por algum tempo, isso impossibilitou a construção de um santuário para Deus entre eles. Porém, quando foram aceitos pelo Senhor novamente, o grande líder levou avante a ordem divina.

Homens escolhidos foram especialmente dotados por Deus de habilidade e sabedoria para construir aquele local sagrado. O próprio Deus deu a Moisés a planta daquela estrutura, com instruções específicas quanto ao seu tamanho e forma, quanto aos materiais a empregar e a cada peça que faria parte da mobília. Os lugares santos, feitos à mão, deveriam ser “figura do verdadeiro”, “figuras das coisas que estão nos céus” (Hb 9:24, 23) – uma representação em miniatura do templo celestial, onde Cristo, nosso grande Sumo Sacerdote, depois de oferecer Sua vida em sacrifício, ministraria em favor do pecador. No monte, Deus expôs perante Moisés uma visão do santuário celestial e ordenou que ele fizesse todas as coisas de acordo com o modelo que lhe foi mostrado. Todas essas instruções foram cuidadosamente registradas por Moisés, que as comunicou aos líderes do povo.

Para a edificação do santuário, eram necessários muitos preparativos e grande quantidade dos materiais mais preciosos e caros. No entanto, o Senhor apenas aceitava ofertas voluntárias. “De todo homem cujo coração o mover para isso, dele vocês receberão a Minha oferta” (Êx 25:2) – essa foi a ordem divina repetida por Moisés à congregação. A devoção a Deus e o espírito de sacrifício eram os primeiros requisitos ao se preparar uma morada para o Altíssimo.

Todo o povo correspondeu de forma unânime. “Todo aquele cujo coração o moveu e cujo espírito o impeliu veio e trouxe a oferta ao Senhor para a obra da tenda do encontro, para todo o seu serviço e para as vestes sagradas” (Êx 35:21) (Patriarcas e Profetas, p. 291, 292 [343, 344]).

PARA REFLETIR: Algo que acontece em sua igreja tem motivado seu coração a doar?

Nenhum comentário:

A ROCHA ETERNA

MEDITAÇÃO DIÁRIA Quarta-feira, 6 de julho  A ROCHA ETERNA    Chegando-se a Ele, a pedra que vive, rejeitada, sim, pelos homens, mas para com...