quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

No caminho do Reino

MEDITAÇÃO DIÁRIA

3 de dezembro

No caminho do Reino

O reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo, o Seu reino será reino eterno, e todos os domínios O servirão e Lhe obedecerão. Daniel 7:27

Há alguns anos, minha esposa e eu sobrevoamos parte de Nova York pela primeira vez enquanto aterrissávamos no aeroporto La Guardia. Olhando pela janela do avião, o céu nublado sobre aquele mar de edifícios fez brotar em mim um pouco de ansiedade, enquanto silenciosamente me perguntava: “Como vou sair dali amanhã, dirigindo um automóvel?” Contudo, a ansiedade foi dissipada quando, durante a calorosa recepção, nosso anfitrião brasileiro nos deu um mapa devidamente anotado com indicações desde a saída de sua casa até nosso próximo destino: a região do pioneirismo adventista naquele país.

Um mapa. Simples assim. Chame-a de mapa, GPS, lâmpada, bússola ou ainda outro símbolo, a Bíblia é esse guia que nos aponta, sem falhas, o destino de nossa jornada terrestre. Quem não é familiarizado com ela alimenta sombrias perspectivas com respeito ao futuro do mundo; mas nós conhecemos muito bem nosso destino. Sabemos que a história não vai ter como ponto final o caos enlouquecedor prevalecente.

O livro de Daniel é fundamental nesse processo iluminador, ao descrever a marcha transitória dos reinos do mundo. Assim como o livro do Apocalipse, o livro de Daniel descreve simbolicamente a investida do inimigo, tendo como aliada uma configuração de poderes políticos e religiosos contra o Altíssimo, Sua lei, Seu domínio e Sua autoridade. Somos aconselhados a estudar esses dois livros juntos a fim de entendermos melhor as indicações do GPS divino.

O Senhor, por Sua vez, intervirá sepultando os propósitos do adversário e estabelecendo Seu reino eterno. Nosso verso de hoje se refere ao desfecho das profecias. A Bíblia apresenta o Reino de Deus como algo abrangente e progressivo em nosso coração. Jesus disse: “O Reino de Deus está entre vocês” (Lc 17:21, NVI). Ao mesmo tempo, Ele falou do ápice de Sua segunda vinda relacionando-a ao reino (Mt 6:10).

Certamente, ao aceitá-Lo como Salvador e Senhor, nos tornamos súditos de Seu reino de graça e passamos a viver na expectativa do estabelecimento do reino de glória, por ocasião de Sua segunda vinda. É a intervenção de Deus na marcha da história como Soberano de todas as coisas, para estabelecer Seu reino eterno de amor, justiça e paz. Vivemos impulsionados por essa esperança. Devemos orar: “Venha o Teu reino!” (Mt 6:10). Ele não vai demorar.

Nenhum comentário:

A HISTÓRIA INACABADA

  A HISTÓRIA INACABADA Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez. Se todas elas fossem relatadas uma por uma, creio eu que nem no ...