sexta-feira, 30 de outubro de 2020

PROMESSA E CERTEZA

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

30 de outubro

PROMESSA E CERTEZA

Porque quantas são as promessas de Deus, tantas têm Nele o “sim”; porquanto também por Ele é o “amém” para a glória de Deus, por nosso intermédio. 2 Coríntios 1:20

Provavelmente, todos nós já tenhamos vivido a experiência de não poder ou demorar a cumprir uma promessa feita, forçados por alguma situação além de nosso controle. Em ocasiões assim, tanto podemos ser compreendidos como podemos nos tornar alvo de interpretações maliciosas, havendo sempre quem duvide de nossa integridade. Paulo foi vítima dessa situação. Tendo planejado visitar Corinto, num roteiro que incluiria a Macedônia e Judeia (1Co 1:15, 16), ele acabou não podendo ir (2Co 1:23; 2:1-4). Seus críticos aproveitaram a oportunidade para acusá-lo de ambiguidade na palavra empenhada, ao que ele contestou (2Co 1:17).

Em sua defesa, Paulo disse que não tinha sido por causa de duplicidade ou incoerência em sua palavra que não a havia cumprido. Reafirmou-se como estando a serviço de Deus, cujas promessas não oscilam entre “sim” e “não”. Sua Palavra é sempre “sim”. Além disso, Ele tem o direito de alterar ou nos inspirar a mudar nossos planos, para nosso bem e o de outras pessoas envolvidas, conforme Sua amorosa, sábia e soberana providência. O apóstolo não seria incoerente ao prometer algo e depois recuar de maneira proposital.

Entretanto, na explicação apresentada, ele usou palavras de força e beleza incomuns, realçando diante de seus leitores a certeza que podemos encontrar em Cristo. As promessas divinas encontram “em Cristo o ‘sim’”, a confirmação e o cumprimento. “Porquanto também por Ele é o ‘amém’ para glória de Deus” (2Co 2:20). Jesus é a personificação de todas as promessas de Deus feitas aos antepassados, desde os dias do Antigo Testamento. Ele é o cumprimento de todas elas. Conforme Russell Champlin afirmou, “o significado dessa declaração é que quantas sejam as promessas de Deus, em Cristo existe o ‘sim’ à pergunta: ‘Serão elas cumpridas?’” (O Novo Testamento Interpretado, v. 4, p. 300). O “amém”, justamente como nós o pronunciamos no fim de nossas orações, expressando aprovação ao que é dito bem como o desejo de que tudo aconteça conforme o solicitado, aqui também é representado por Cristo. Ele é a garantia de que não haverá recuos nem falhas. Deus é absolutamente fiel.

Desse modo, Jesus é o “sim” e o “amém”, a certeza que pronunciamos diante das promessas que Ele nos faz de satisfação de nossas necessidades espirituais, materiais, emocionais, sociais e físicas. Por Sua vida, morte e ressurreição, Ele é a certeza de vida plena e eterna.

Nenhum comentário:

Minha riqueza

MEDITAÇÃO DIÁRIA 1°de dezembro Minha riqueza Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e Sua justiça, e todas essas coisas lhes serão...