sábado, 12 de setembro de 2020

As Escolhas de Jesus

MEDITAÇÃO DIÁRIA

12 de setembro
As Escolhas de Jesus

Não fostes vós que Me escolhestes a Mim; pelo contrário, Eu vos escolhi. João 15:16

Sendo Deus, Ele optou por abrigar-Se no ventre de uma virgem e nascer como um de nós. Era o Criador assumindo a identidade da criatura. Rei do Universo e mantenedor dos mundos, viveu sem ostentação. Senhor, tornou-Se servo. Mestre dos mestres, “aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu” (Hb 5:8). Ele é a vida, contudo, morreu para dar vida a quem devia morrer. Esse é Jesus! Se nós estivéssemos em Seu lugar, faríamos tudo diferente, em nome da manutenção do status, poder e autopreservação.

Não há dúvida de que a singularidade Dele se destaca como razão pela qual foi rejeitado pelos líderes religiosos de Seu tempo. Lembremo-nos de que eles “esperavam pelo Messias por vir como um conquistador, para neutralizar a força daqueles que os oprimiam e exaltar Israel ao domínio universal. Desse modo, o caminho para a rejeição do Salvador foi preparado. […] O orgulho obscurecia a visão deles. Interpretavam a profecia segundo seus desejos egoístas” (Ellen White, O Desejado de Todas as Nações, p. 30). Diante disso, ao iniciar Sua igreja na Terra, Jesus escolheu homens simples para formar Seu núcleo de discípulos.

Conforme descreveu John MacArthur, “nenhum deles era conhecido por ser um grande estudioso ou erudito. Não tinham o currículo de grandes oradores e teólogos. Na verdade, eles viviam à margem das instituições religiosas da época de Jesus. Não se destacavam por seus talentos naturais nem aptidões intelectuais. Pelo contrário, todos eles estavam sujeitos a cometer erros, ter atitudes equivocadas, lapsos na fé e terríveis fracassos” (12 Homens Extraordinariamente Comuns, p. 12).

Por iniciativa de Jesus, não foram escolhidos como meros auxiliares, porém amigos (Jo 15:13-15), com os quais compartilhou os mistérios do Pai e pelos quais deu a vida. Não há um só aspecto num relacionamento entre líderes e liderados cristãos que dispense o amor. Esse foi o princípio com que Cristo conquistou aquele grupo de homens, cuja resposta foi a entrega sem reservas, apesar deles mesmos. Eles foram objeto do amor que cria valores para os desvalorizados, e torna amáveis os sem amor. É o mesmo amor que jorra na direção dos discípulos modernos, tão iguais aos primeiros nos altos e baixos da natureza humana. Assim, também fomos escolhidos para ocupar um lugar especial no coração do Mestre, onde sempre cabe mais um frágil pecador para ser restaurado.
Meditações Matinais - De Coração a Coração, Zinaldo A. Santos

Nenhum comentário:

Quanto você vale?

  MEDITAÇÃO DIÁRIA 24 de novembro Quanto você vale? Sabendo que não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgata...