quarta-feira, 10 de junho de 2020

Na Rota do Crescimento

MEDITAÇÃO DIÁRIA

10 de junho
NA ROTA DO CRESCIMENTO

Sabe, pois, no teu coração, que, como um homem disciplina a seu filho, assim te disciplina o Senhor, teu Deus. Deuteronômio 8:5

Não faz muito tempo, assisti a uma entrevista na qual um psicólogo comentava o comportamento de alguns pais. Tendo vencido na vida em meio a muitas lutas, privação de vontades e desejos materiais, preocupam-se em poupar os filhos de experiências difíceis. Apesar disso, reconhecem que o áspero caminho trilhado os amadureceu. Evidentemente, nenhum pai negará a um filho a satisfação de alguma necessidade básica que não lhe foi possível desfrutar; muito menos negará ajuda para facilitar o caminho do filho. Mas parece mesmo um paradoxo que justamente as experiências pelas quais adquiriram maturidade, e às quais eles atribuem grande parte da vitória, sejam o que desejam evitar para os filhos.

Onisciente e amoroso como é, Deus não poupa Seus filhos da aquisição de maturidade espiritual por meio da disciplina. Por isso, somos provados e não devemos desanimar, mas agradecer. As circunstâncias da vida são meios pelos quais Ele Se manifesta a cada um de nós, e precisamos nos tornar submissos para que tiremos delas o máximo aprendizado. Tanto quanto o desenvolvimento físico, a fé se fortalece e amadurece pelo exercício. “Deus […] nos disciplina para aproveitamento, a fim de sermos participantes de Sua santidade” (Hb 12:10).

A cultura de nossos dias tende, porém, a olhar com desconfiança a disciplina, incriminando-a como responsável pelos desvios na formação de uma personalidade sadia. Ao lado disso, sabendo que a utilização errônea da disciplina é muitas vezes associada a agressões insensíveis, algumas pessoas também aprenderam a rejeitá-la. Entretanto, a própria etimologia da palavra ilumina a abrangência de seu significado.

Tendo a mesma raiz da palavra “discípulo”, o termo “disciplina” contém a ideia de discipular, ensinar ou aprender a fazer alguma coisa e como fazê-la. Quem é disciplinado aprende a fazer o que, por alguma razão, não fazia ou negligenciou fazer. Por essa razão, o caminho da graça não tem atalhos para a falta de disciplina.

Em direção à terra prometida, Moisés lembrou os israelitas das maravilhas realizadas em favor deles. Contudo, além das necessidades materiais atendidas, eles precisavam se lembrar de que o amor do Pai também seria revelado em Suas ações disciplinares. Resistir a essa verdade é desprezar si mesmo (Pv 15:32). Aceitá-la é ser feliz (Sl 94:12).

Meditações Matinais - De Coração a Coração, Zinaldo A. Santos

Nenhum comentário:

O Estranho Seguidor

MEDITAÇÃO DIÁRIA 2 de julho O Estranho Seguidor Um jovem, vestindo apenas um lençol de linho, estava seguindo Jesus. Quando tentaram...