Translate

quinta-feira, 11 de abril de 2019

Redenção e Perdão

A Fé Pela Qual Eu Vivo
11 de abril
Redenção e Perdão
Em quem temos a redenção pelo Seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da Sua graça. Efés. 1:7.

A graça de Cristo é dada livremente para justificar o pecador sem qualquer mérito ou pretensão de sua parte. A justificação é pleno e completo perdão do pecado. No momento em que o pecador aceita a Cristo pela fé é perdoado. A justiça de Cristo lhe é atribuída, e não mais deve duvidar da graça perdoadora de Deus.

Nada há na fé que a faça nossa salvadora. A fé não pode remover a culpa. Cristo é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê. A justificação vem mediante os méritos de Jesus Cristo. Ele pagou o preço para a redenção dos pecadores. Contudo, é somente pela fé em Seu sangue que Jesus pode justificar o crente.

O pecador não pode depender de suas boas obras como meio de justificação. Deve ser levado ao ponto de renunciar todo o pecado e, gradativamente, abraçar a luz à medida que ela brilhar em seu caminho. Ele simplesmente pela fé se apodera da livre e ampla provisão feita pelo sangue de Cristo. Crê nas promessas de Deus pelas quais Cristo Se tornou sua santificação, justiça e redenção. E, seguindo a Jesus, andará humildemente na luz, regozijando-se nela e difundindo-a a outros. SDA Bible Commentary, vol. 6, pág. 1.071.

Que o pecador arrependido fixe os olhos sobre “o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. João 1:29. … Quando vemos a Jesus, um Homem de dores e familiarizado com os trabalhos, esforçando-Se por salvar os perdidos, rejeitado, escarnecido, expulso de cidade em cidade, até que se cumprisse Sua missão; quando O contemplamos no Getsêmani, suando grandes gotas de sangue, e na cruz, morrendo em agonia – quando vemos isto, não mais o próprio eu clama por atenções. Olhando a Jesus, envergonhamo-nos de nossa frieza, nossa apatia, nosso espírito interesseiro. Estaremos dispostos a ser qualquer coisa e a não ser nada, contanto que façamos um serviço de amor para o Mestre. Regozijar-nos-emos em levar a cruz após Cristo, suportar a prova, a vergonha ou a perseguição por amor dEle. O Desejado de Todas as Nações, págs. 439 e 440.
Meditação Matinal de Ellen White – A Fé Pela Qual Eu Vivo, 1959 – Pág. 107
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis