Translate

sábado, 6 de outubro de 2018

Domínio Próprio Por Meio de Cristo

Refletindo a Cristo

Domínio Próprio Por Meio de Cristo - 6 de outubro

A discrição do homem o torna longânimo, e sua glória é perdoar as injúrias. Prov. 19:11.

Há um maravilhoso poder no silêncio. Quando palavras impacientes vos forem proferidas, não revideis. Palavras proferidas como réplica a alguém que está irado, geralmente atuam como um açoite, fustigando a irritação e impelindo-a a fúria ainda maior. Mas a ira confrontada pelo silêncio rapidamente se extingue. O cristão deve frear a língua, firmemente resolvido a não falar palavras ásperas e impacientes. Refreando a língua, ele poderá ser vitorioso em cada prova de paciência a que for chamado a suportar.

Em sua própria força o homem não consegue dominar o seu espírito. Mas por meio de Cristo ele pode adquirir domínio próprio. Em Sua força ele poderá manter seus pensamentos e palavras em sujeição à vontade de Deus. A religião de Cristo mantém as emoções sob o controle da razão, e disciplina a língua. Sob sua influência o temperamento precipitado é subjugado, e o coração se enche de paciência e mansidão.

Apegai-vos firmemente Àquele que tem todo o poder no Céu e na Terra. Ainda que falheis com freqüência em revelar paciência e calma, não abandoneis a batalha. Decidi novamente, desta vez com mais firmeza, ser pacientes sob qualquer provocação. E jamais desvieis os olhos de vosso divino Exemplo.

O ideal de Deus para com os Seus filhos é mais elevado do que os mais elevados pensamentos humanos podem imaginar . “Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.” Mat. 5:48. Esta ordem é uma promessa. O plano da redenção tem em vista nossa completa recuperação do poder de Satanás. Cristo sempre separa do pecado o contrito. Ele veio para destruir as obras do diabo. E tomou providências para que o Espírito Santo seja concedido a toda pessoa arrependida, a fim de preservá-la de pecar.

A atuação do tentador não deve ser usada como desculpa para que alguém aja erradamente. Satanás se rejubila quando ouve os professos seguidores de Cristo arranjando desculpas para suas deformidades de caráter. São tais desculpas que conduzem ao pecado. Um temperamento santificado, uma vida semelhante à de Cristo, podem ser conseguidos por todo penitente filho de Deus. Review and Herald, 31 de outubro de 1907.

Cristo Se deu para salvação do pecador. Aqueles cujos pecados são perdoados, que amam a Jesus, se unirão a Ele. Levarão o jugo de Cristo. Este jugo não os embaraçará, não tornará sua vida religiosa de insatisfeita labuta. Não; o jugo de Cristo deve ser o próprio meio pelo qual a vida cristã se há de tornar uma existência agradável e alegre. O cristão deve regozijar-se na contemplação daquilo que o Senhor fez ao dar Seu Filho unigênito a fim de morrer pelo mundo, “para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. João 3:16. Mensagens aos Jovens, pág. 138.


Meditação Matinal de Ellen White – Refletindo a Cristo, 1986 - 6 de outubro – Pág. 285 –
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis