Translate

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Apocalipse 11 Comentário Pr Heber Toth Armí

Apocalipse 11 
Comentário Pr Heber Toth Armí

 Pela rebeldia humana, indiferença em relação aos princípios divinos, e rejeição descarada ao amor de Deus por centenas de anos, a justiça divina já deveria ter destruído a humanidade há tempo (Apocalipse 9:20-21).

Um período mais foi dado, a graça ultrapassou seu limite, ela é infinita (Apocalipse 10). Nesse período, graciosamente Deus suscitou um povo, oriundo de todas as religiões infectadas com doutrinas pagãs, como imortalidade da alma, santidade do domingo como dia do Senhor, desprovidas da crença no segundo advento de Cristo, etc.

Deus levantou um movimento mundial desde lugares improváveis para que erga a voz, visando ir além do que as trombetas apocalípticas fizeram: Alertar com ousadia e poder sobrenatural à humanidade, referente à vinda do juízo (Apocalipse 10:11; 14:6-12; 18:1-8).

O capítulo 11 descreve eventos relacionados ao toque da sétima trombeta: A volta de Jesus (vs. 15-19). O movimento levantado no capítulo 10 deve proclamar o advento de Cristo como o próximo evento mundial prestes a acontecer. E, a pauta não é divulgar doutrinas adulteradas ou pagãs, mas a Palavra de Deus como ela é, em sua totalidade (Apocalipse 11:1-14).

O propósito divino com o movimento adventista é restaurar verdades apostólicas antigas, que fora abandonada pelos que se declaram cristãos, crendo em doutrinas deturpadas ou claramente pagãs.

Por isso, humilde porém firmemente, os adventistas do sétimo dia afirmam: 

“Possuímos a maior verdade e esperança jamais concedidas ao mundo, assim como a maior fé; e precisamos apresentá-las perante ele em seu exaltado caráter. Não precisamos assumir uma atitude como se passássemos pelo mundo a pedir-lhe perdão pelo fato de ousarmos acreditar nesta preciosa verdade; mas cumpre-nos andar em humildade perante Deus, conduzir-nos como se fôssemos filhos do Altíssimo e, embora frágeis instrumentos, como quem trata de assuntos importantíssimos e interessantes, mais elevados e excelsos que qualquer tema temporal e mundano” (Ellen G. White).

• Os 42 meses referem-se a 1260 anos, quando a verdade bíblica fora solapada pela Igreja que declara ser cristã. A verdade fora deteriorada (Daniel 7:25; 8:12).

• Diante desta triste fatalidade, grupos identificados como hereges testemunharam da verdade com dificuldades (v. 3-10).

• As duas testemunhas (Antigo e Novo Testamento), a totalidade da Palavra de Deus, foram reavivadas (vs. 11-13) para reavivar ao mundo antes de Jesus retornar! 

Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí #ebiblico #rpsp #rbhw
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Receba em seu e-mail nossas mensagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

AddThis