sábado, 29 de março de 2014

Quem habitará com o Senhor- Isaías 33:15


Lições de Vida
Leia na Bíblia- Isaías 33
Quem habitará com o Senhor
Comentários do Pr. Heber Toth Armí

Neste mundo é certo que teremos aflições; porém, não é certo focar nas aflições, mas nas lições que elas ensinam. “Esqueça os tempos de aflições, mas nunca esqueça o que eles ensinaram” disse H. S. Gasser. Quem não aprende lições nas aflições será constantemente afligido por elas. Quanto mais rápido aprender, melhor será! Então veja grandes princípios verdadeiros que enriquecerão a tua alma hoje, o dia inteiro! Abra a tua Bíblia em Isaías 33 e leia com atenção e depois continue esta meditação!

1. O capítulo começa com uma breve informação, uma nação que causou a Israel grande destruição (v. 1).
2. A seguir há uma oração dirigida a Deus pedindo intervenção, o povo aprendeu a lição (vs. 2-9).
3. Então Deus entra em cena apresentando Suas condições e promete libertação, bênção e proteção ao remanescente da nação (vs. 10-24).

Dedique um tempo para estudar, meditar e aplicar a Palavra de Deus a tua vida. Abra a tua Bíblia e com oração dedique-se a conhecer o caminho para as bênçãos de hoje. Assim terás um dia maravilhoso, esplendoroso e extraordinário! É isso que Deus tem para ti, você quer?

Ao meditar em Isaías 33 é fácil perceber que Deus se revela a Seu povo que clama por socorro (vs. 1-11) que suas aflições resultaram de pecados e descrenças, da falta de confiança naquEle que só agora era lembrado como o todo-poderoso (vs. 13-16). 

A profecia aponta para o juízo completo da Assíria, nação inimiga. Porém, sua abrangência é maior: uma palavra é pronunciada aos gentios (os que estão longe) e aos judeus hipócritas em Sião (os que estão perto). Quando Deus levantar-se como fogo devorador e Seu poder for revelado, os sobreviventes serão aqueles que buscam a justiça e fogem de toda espécie de mal; estes são os remanescentes que verão ao Rei em Sua formosura (o Messias) e a Terra renovada, onde haverá abundância e estabilidade aos habitantes de Jerusalém (vs. 17-24). 

Deus nunca tolerou, não tolera e nunca vai tolerar o pecado... Nunca! Portanto, devemos ter a mesma atitude se quisermos um dia estar morando juntamente com Ele. As promessas divinas se cumprirão naqueles que aprenderem as lições que Ele tanto almeja que aprendamos. Tem gente que apanha o tempo inteiro, mas nunca aprende. Sejamos bons aprendizes e seremos ricamente abençoados!

Ao ler os 24 versículos do capítulo 33 de Isaías podemos perguntar: Que lições aprender deste relato? Veja bem que o texto inspirado nos ensina (ou exorta) a prestar atenção em nossa vida, se já houve arrependimento e conversão, ou seja, mudança de comportamento; pois,

1. Habitará com Deus aqueles que desde já andar em justiça e falar o que é correto;
2. Habitará na presença divina os que arremessam para longe de si o ganho de opressão e sacode de suas mãos todo suborno;
3. Os que viverão em Sião, na Casa do Senhor, serão aqueles que taparem seus ouvidos para não ouvirem falar de sangue e fechar os olhos para não ver o mal (desliga a TV);

Estes habitarão nas alturas, serão protegidos e sustentados (v. 16), verão ao Messias em Sua formosura (v. 17). Nas alturas, no lar celestial, não entrará traidores e nem destruidores (v. 1), os pecadores serão todos queimados (vs. 11-12). 

Agora, porém, é tempo de pedir a Deus que queime todos os pecados para que não sejamos queimados com todos os pecadores: “Deus que é infinito em poder, grandioso em perdoar e atencioso com todo pecador arrependido; almejo viver tuas promessas para o presente aguardando as promessas futuras, para isso devo ser transformado por Ti, e agora eu clamo a Ti por isso, pois preciso dessa transformação urgentemente. Em nome de Jesus, amém”.
Curta e compartilhe:

Imagens do Google – editado por Palavra Eficaz
“Antes de buscar a ajuda dos homens busque a ajuda de Deus.”

Ministério de Oração  -A serviço do Reino de Deus

Nenhum comentário:

Por Que Moisés Nunca Reclamou?

  MEDITAÇÃO DIÁRIA 29 De Julho, Quinta Por Que Moisés Nunca Reclamou? O Deus eterno é a tua habitação e, por baixo de ti, estende os braços ...