quarta-feira, 19 de junho de 2024

Esse nariz não me é estranho

 Devocional Diário

Vislumbres da eternidade
19 de junho

Esse nariz não me é estranho

Os irmãos de José vieram e se prostraram com o rosto em terra, diante dele. Gênesis 42:6

Houve um tempo em que a forma do nariz era um assunto de grande importância e gerava debates acalorados. Na verdade, acreditava-se que o formato do nariz estava diretamente relacionado ao destino e sucesso de uma pessoa. Curiosamente, essa crença persistiu até o século 19, quando personalidades importantes como Nietzsche e Charles Darwin foram julgados pelo formato de seus narizes.

Na Antiguidade, a forma do nariz também tinha um papel importante. A diferença entre possuir um tipo de nariz ou outro era notável e muitas vezes influenciava a vida dos indivíduos. Blaise Pascal, por exemplo, afirmou que, se o nariz de Cleópatra tivesse sido mais curto (referindo-se à sua beleza), o curso dos acontecimentos poderia ter sido outro.

Quando os irmãos de José se encontraram com ele, não puderam deixar de notar a semelhança de seu nariz com o do vice-rei. No entanto, eles não tiveram muito tempo para pensar nisso, pois estavam ocupados com seus rostos tocando o chão em sinal de respeito. É interessante notar que a expressão “rosto em terra” na verdade significa “nariz no solo”. Isso nos leva a uma reflexão paradoxal: os irmãos que antes, possivelmente, se orgulhavam de seus narizes agora estavam com eles amassados e sujos de terra.

No entanto, José não se importou com o nariz antes empinado, mas agora humilhado, de seus irmãos. Ele seguia o estilo de Deus, que é extremamente misericordioso e paciente, mesmo quando somos merecedores de punição. O Senhor é muitas vezes descrito no Antigo Testamento como tendo “nariz grande”, uma expressão idiomática que significa que Ele é muito paciente antes de Se irritar. A paciência e misericórdia de Deus nos inspiram a ser semelhantes a Ele. José, seguindo o exemplo divino, não permitiu que seus irmãos fossem punidos pelo que haviam feito no passado, dando-lhes a oportunidade de demonstrar que haviam mudado.

Portanto, não importa a forma do seu nariz. O que realmente importa é que ele seja divino, respirando oportunidades e misericórdia. Assim como José, podemos escolher seguir o exemplo de Deus e ser pacientes e misericordiosos com aqueles que nos cercam.

 https://mais.cpb.com.br/meditacao/esse-nariz-nao-me-e-estranho/
●●●

Nenhum comentário:

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...