sábado, 20 de abril de 2024

Uma pitada de sal

 Devocional Diário

Uma pitada de sal

Que a palavra dita por vocês seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibam como devem responder a cada um. Colossenses 4:6

Para uma boa comunicação, a maneira como transmitimos a mensagem é tão importante quanto o conteúdo. Existem cristãos que acham que, por conhecerem a verdade, podem valer-se de ousadia em qualquer comentário e até ser rudes ao fazê-lo. Também há os que adoçam tanto o que falam que a mensagem parece fantasiosa, inverossímil e enjoativa. Paulo aconselha que sempre nos expressemos com graça (elegância e amabilidade) e que temperemos nossas conversas com sal. Sal? Isso deve necessariamente ser uma metáfora, pois não creio que a orientação do apóstolo fosse literal ou para manter uma conversação usando um tom mais agressivo ou “salgado”.

Na época de Paulo, o sal tinha várias funções. Em primeiro lugar, era empregado para conservar os alimentos. Talvez o apóstolo estivesse se referindo à maneira de nos expressarmos, a fim de conservarmos boas relações e mantermos amizades. Em segundo lugar, o sal incrementa o sabor dos alimentos. Como cristãos, devemos transmitir mensagens cheias de vida, que despertam o que há de melhor nos outros e os incentivem a ser melhores. Em terceiro lugar, o sal era um meio de pagamento. Daí a palavra “salário”. Precisamos sempre valorizar as qualidades das pessoas. Será que somos generosos em afeição e palavras para com as pessoas e por aquilo que elas fazem? Em quarto lugar, o sal era usado para curar. Será que nossas palavras curam? E nossas atitudes, nosso olhar? Existem palavras que são como um bálsamo nos momentos de necessidade!

Olhando por esse lado, é interessante e muito positivo pôr uma pitada de sal em nossa apresentação. Temos uma mensagem espetacular e, para transmiti-la, precisamos das nossas melhores habilidades. Uma atitude correta, uma palavra adequada, um sorriso oportuno podem alterar a reação de uma pessoa, podendo facilitar seu relacionamento com a verdade.

Ao se preparar para falar da grandeza da graça do Senhor, não deixe de acrescentar à sua fala uma pitada de sal. Mas cuidado para não salgar tudo! A diferença entre o remédio e o veneno muitas vezes é a dose. Peça sabedoria ao Senhor, e que Ele o oriente quanto à melhor maneira de ser “sal da Terra” (Mt 5:13). 

Vislumbres da eternidade
20 de abril
https://mais.cpb.com.br/meditacao/uma-pitada-de-sal/

•••

Nenhum comentário:

Teoceno

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/teoceno/ Teoceno Nós, porém, segundo a promessa d...