sexta-feira, 12 de abril de 2024

Ezequiel 18 - comentários

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Ezequiel 18

Comentário: Pr. Heber Toth Armí


EZEQUIEL 18 – Esse texto é abrangente e se aplica tanto a Israel, no passado, quanto à humanidade, no presente.

No passado, Ezequiel 18 significou um chamado à responsabilidade individual perante Deus. Israel havia caído numa mentalidade fatalista, onde culpava os pecados de seus pais por seu próprio sofrimento. O profeta, então, proclamou que cada indivíduo é responsável por suas próprias ações diante de Deus e que não é sensato culpar os pecados dos antepassados por sua condição espiritual. Ezequiel desafiava a ideia de que a punição de Deus era injusta ou arbitrária, mostrando que Ele julga cada pessoa com base nas próprias obras.

Atualmente, Ezequiel 18 continua sendo relevante a todos nós, pois lembra-nos da importância da responsabilidade individual em nossa relação com o Criador. Não podemos culpar nossos pais, nossa cultura ou qualquer outra coisa por nossas próprias escolhas e ações diante do Soberano do Universo. Cada um de nós é chamado a arrepender-se individualmente de nossos pecados e a buscar a justiça de Deus em nossa vida pessoal. Também nos lembra que Deus é justo e misericordioso, disposto a perdoar aquele que genuinamente se arrepende.

Em Ezequiel 18:4, 20 o termo “alma” não se refere à concepção tradicional de uma entidade separada do corpo. Em vez disso, o termo “nephesh” (no hebraico) refere-se a uma pessoa viva – indivíduo. Quando Ezequiel fala sobre a alma que peca e morre, está enfatizando que uma pessoa que peca está sujeita à morte causada pela separação de Deus que é a fonte da vida. Biblicamente, a “alma” não é imortal, e nem impecável; é o indivíduo sujeito às consequências de suas ações diante de Deus.

Embora o capítulo enfatize a responsabilidade individual e as consequências do pecado, ele também oferece esperança através do arrependimento e da restauração. Deus não deseja a morte do ímpio, mas que ele se arrependa e viva (Ezequiel 18:23, 32). Desta forma, o evangelho está presente em Ezequiel 18.

• Ezequiel 18 esclarece que Deus não tem prazer em nos condenar e punir; Seu propósito é salvar-nos.
• Revela também que cada um de nós é responsável por nossas ações, e que “alma” é o indivíduo como um todo que sofre as consequências do pecado ou os benefícios do evangelho!

Devemos reavivarmo-nos no evangelho! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

Teoceno

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/teoceno/ Teoceno Nós, porém, segundo a promessa d...