sábado, 6 de abril de 2024

Ezequiel 12 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Ezequiel 12
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


EZEQUIEL 12 – No início do capítulo temos a descrição de uma parábola do exílio de Judá, onde encontramos a tarefa do profeta Ezequiel  como um sinal ao povo – a representação visual do exílio.

• Essa é “a sétima encenação. A fim de ajudar o povo a refletir sobre seu destino, Ezequiel precisava demonstrar a arrumação da bagagem para o cativeiro, que certamente aconteceria”, destaca a Bíblia Andrews sobre os versículos 1-16.

• Depois, sobre os versículos 17-20, a mesma Bíblia prossegue comentando que ali contém a “oitava encenação. Ezequiel precisava comer tremendo, para simbolizar o medo e a ansiedade do povo quando o juízo divino caísse sobre ele”.

• O final do capítulo é uma confirmação da profecia (Ezequiel 12:20-28). Contudo, apesar do juízo divino devido à incredulidade do povo e a garantia da realização das profecias do exílio, contém um incentivo ao arrependimento e retorno a Deus.

Merrill Unger afirma que “a descrença nos verdadeiros profetas de Deus foi a causa do juízo. A Palavra de Deus por intermédio do seu profeta não poderia ser ignorada (Os 12:10)”. "Ter ouvidos, mas se recusar a ouvir, ter olhos e não querer ver é um ato de vontade própria, uma decisão deliberada, evidência de obstinação, um pecado intensamente condenado (Ez 2:4-5; Êx 13:15; Dt 21:18-21; Jz 2:19; Sl 78:8; 81:12; Jr 6:28; Os 4:16)”, salienta a Bíblia Andrews.

Às vezes, somos como os judeus da época de Ezequiel...

1. ...temos capacidade auditiva, mas opta por não ouvir a voz de Deus (Ezequiel 12:1-2).
2. ...temos capacidade visual, mas escolhemos fechar os olhos para a verdade divinamente revelada (Ezequiel 12:2).

• Isso evidencia nossa natureza pecaminosa, o que está por trás de nossa recusa: orgulho, rebeldia, falta de temor a Deus.

• Isso também revela as motivações por trás de nossas escolhas: Amor ao pecado, preferência pela ilusão, e, resistência à verdade que não coaduna com nossa vontade.

Diante disso, é importante refletir:

Recusar-se a ouvir e ver é uma escolha deliberada que reflete obstinação, e é intensamente condenada.

Precisamos examinar nosso próprio coração e disposição, reconhecendo qualquer obstinação em nossa vida à luz da revelação divina.

Somos incentivados a abrir nossos ouvidos e olhos para ouvir a Palavra de Deus, buscando humildemente Sua vontade e abandonar qualquer sinal de obstinação! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
••••

Nenhum comentário:

Amigos para toda a vida

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 25 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/amigos-para-toda-a-vida/ Amigos para toda a vida ...