sexta-feira, 19 de janeiro de 2024

Janelas quebradas

 Janelas quebradas

Aproveite a vida com a mulher que você ama, todos os dias dessa vida fugaz. Eclesiastes 9:9


Nos anos oitenta, o metrô de Nova York era um lugar violento e perigoso. David L. Gunn mudou tudo. O diretor de transportes públicos da metrópole norte-americana empregou uma teoria psicológica conhecida como “teoria das janelas quebradas”. Ela diz que se uma janela da nossa casa estiver quebrada e não for consertada, a probabilidade de outras também se quebrarem será maior. O motivo é o abandono. As pessoas que todos os dias veem essa casa com a janela quebrada pensam que aquela residência não é uma propriedade de valor e que o abandono se deve às más condições do imóvel. Com esse conceito, é de se esperar que alguma pessoa quebre uma cerca ou mais uma janela. A imagem ficará cada vez mais deteriorada, e a casa mais danificada. Gunn se dedicou à limpeza do metrô e à eliminação dos grafites. Cada vez que alguém o sujava ou pintava, voltavam a limpá-lo. Pouco a pouco, as pessoas foram se conscientizando de que o metrô não era um lugar abandonado.

Algo semelhante pode ocorrer no relacionamento conjugal. Um dia, em meio à rotina da vida, abandonamos os detalhes da relação: as palavras amáveis, os projetos conjuntos, o respeito mútuo. Essa “janela” quebrada desvaloriza nossos vínculos. Entramos em um espírito de distanciamento, desconforto, falta de afinidade e, finalmente, ruptura. Culpamos a falta de amor e paixão. Mas isso não é verdade. O problema é que não consertamos a primeira janela que se quebrou. Não se iluda: sempre que algo se quebra, é preciso que seja consertado.

Salomão não se destacou por ser um bom marido, mas ninguém pode negar que ele foi um homem sábio. Em Eclesiastes, seu último livro, ele analisa a efemeridade da vida e o que é verdadeiramente importante. Entre os muitos conselhos está aquele no qual deveríamos nos deter: “Aproveite a vida com a mulher que você ama, todos os dias dessa vida fugaz.” O sábio não orienta a abandoná-la assim que os problemas apareçam. Ele enfatiza: “todos os dias dessa vida…”.

Cada momento é uma oportunidade para fortalecer o amor, para restaurar, embelezar e redecorar seu matrimônio. Se houver algo para ser consertado, conserte o mais rápido possível – com a ajuda de Deus.

Devocional Diário

Vislumbres da eternidade
19 de janeiro
https://mais.cpb.com.br/meditacao/Janelas-quebradas/

Nenhum comentário:

Lecitina espiritual

DEVOCIONAL DIÁRIO - VISLUMBRES DA ETERNIDADE  27 de fevereiro Lecitina espiritual    Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Por isso,...