quarta-feira, 2 de agosto de 2023

O ARREPENDIMENTO DE DEUS

 Meditação Diária

2 de agosto

O ARREPENDIMENTO DE DEUS

Viu Deus o que fizeram, como se converteram do seu mau caminho; e Deus Se arrependeu do mal que tinha dito lhes faria e não o fez. Jonas 3:10, ARA

Quando a Bíblia fala do arrependimento de Deus, ela apresenta dois grupos de textos. Um deles diz que Deus Se arrepende (Gn 6:6, 7; Êx 32:14; 1Sm 15:11, 35; Jn 3:10); e o outro, que Ele não Se arrepende (Nm 23:19; 1Sm 15:29; Sl 110:4). No grego, idioma em que foi escrito o Novo Testamento, há duas palavras para arrependimento. A primeira, metanoia, enfatiza a mudança de mentalidade, propósito e atitude, ou seja, implica conversão. Esse é o tipo de arrependimento que Deus espera do pecador (Mt 3:2). Por ser perfeito, Deus nunca tem esse tipo de arrependimento.

A segunda palavra, metamelomai, destaca a mudança de sentimentos. Pode significar “sentir tristeza”, “estar tocado de remorso”. Esse arrependimento não muda o pensamento, mas representa uma mudança nas emoções. Esse é o arrependimento divino. Seus propósitos nunca mudam, mas Seus sentimentos, sim.

No hebraico, idioma em que foi escrita a maior parte do Antigo Testamento, é comum a ocorrência de palavras que tenham dois ou mais sentidos. Por isso, em 1 Samuel 15 é usado o verbo niham por duas vezes para se referir ao arrependimento de Deus, mas com significados diferentes. No verso 11 é dito que Ele Se arrepende, e no verso 29 é declarado que Ele não Se arrepende. No primeiro caso, o verbo destaca que Deus está profundamente triste pela desobediência de Saul, que escolheu satisfazer um capricho pessoal em lugar de seguir a vontade revelada por Deus. No segundo, o mesmo verbo é empregado para declarar que Ele nunca muda de opinião.

Portanto, as declarações bíblicas de que Deus não Se arrepende declaram que Ele não muda em Sua mente. Os textos que afirmam que Deus Se arrepende simplesmente transmitem a ideia de que Ele mudou Seu sentimento como reação a algum procedimento humano que também foi alterado. Assim, quando há uma mudança na conduta humana, ocorre uma mudança no juízo divino (Jr 18:7-10). Foi isso o que ocorreu em Nínive. Os ninivitas se arrependeram mudando os propósitos e rumos da vida, e Deus Se arrependeu mudando Seu sentimento, alegrando-Se com a conversão deles. Portanto, confesse seus pecados perante Deus e desfrute da alegria que brota do coração do Senhor.

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-arrependimento-de-deus/
https://youtu.be/aoEUH4Q35pk

Nenhum comentário:

No caminho

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 12 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/no-caminho/ No caminho Ensine a criança no camin...