sábado, 22 de abril de 2023

CRISTO É O RECONCILIADOR

 CRISTO É O RECONCILIADOR

Porque Deus achou por bem que, Nele, residisse toda a plenitude e que, havendo feito a paz pelo sangue da Sua cruz, por meio Dele, reconciliasse Consigo mesmo todas as coisas, quer sobre a Terra, quer nos Céus. Colossenses 1:19, 20

Por causa do pecado, tornamo-nos inimigos de Deus, tanto em nossos pensamentos quanto em nossa conduta. Mas Cristo, mediante Sua morte, proveu a reconciliação. Podemos ser amigos de Deus e estar em paz com Ele. O texto de hoje declara três pontos sobre a reconciliação: sua fonte, seu alcance e suas bênçãos. A fonte é a cruz de Cristo, Sua iniciativa para nos atrair a Si. Ali se revela o poder, a santidade, a justiça e o amor de Deus. A cruz ocupa o lugar central no plano que Ele fez para nos salvar.

O alcance da salvação abrange todas as coisas em todo o cosmo. Um dia, o Universo foi perfeito, mas o pecado – primeiro no Céu, com Lúcifer, depois na Terra, com Adão e Eva – quebrou a harmonia que havia em toda a criação (Rm 8:22). Contudo, Cristo fará voltar a harmonia em todas as obras de Deus. Ele reconciliará Consigo mesmo todas as coisas no Céu e na Terra. Mesmo os seres celestiais que não pecaram são beneficiados pela obra reconciliadora efetuada por Cristo, no sentido de que obtiveram uma visão muito mais nítida do amor e da sabedoria de Deus (Ef 3:10). Isso os aproximou ainda mais do Criador. Também devemos recordar que foi somente depois que Cristo derrotou Satanás na cruz que os habitantes do Céu puderam festejar, pois as ações do inimigo ficariam, dali em diante, confinadas a este mundo (Ap 12:10-12).

Essa reconciliação provê incontáveis bênçãos para nós. A primeira delas é a paz com Deus (Cl 1:20). O pecador reconciliado sabe que foi perdoado e recebido como filho querido do Pai, por isso tem prazer em viver em Sua presença. Essa paz com Deus o leva a ter paz consigo mesmo e a se empenhar em viver em paz com seu semelhante.

Outra bênção alcançada pela reconciliação é a transformação do caráter. Por causa do sacrifício de Cristo, Deus nos considera e nos torna “santos, inculpáveis e irrepreensíveis” (Cl 1:22), livres de manchas, defeitos e acusações.

Hoje, podemos ter a convicção de que fomos perdoados, estamos reconciliados com Deus e somos santos perante Seus olhos.

MEDITAÇÃO DIÁRIA

22 de abril
https://mais.cpb.com.br/meditacao/cristo-e-o-reconciliador/
https://youtu.be/pllNiWsXJRk

Nenhum comentário:

Dor de coração

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 24 de julho https://mais.cpb.com.br/meditacao/dor-de-coracao/ Dor de coração O cetro não se ar...