sexta-feira, 24 de março de 2023

Ester 9 Comentário

  Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica – Ester 9
Comentário: Pr. Heber Toth Armí


ESTER 9 – A teologia da providência e soberania divinas está entrelaçada nos livros de Daniel, Neemias e Ester.

Os relatos de Daniel ocorreram no século VI a.C. durante os reinados dos reis Nabucodonosor, Belsazar e Dario. Os de Neemias referem-se ao século V a.C. após o retorno do exílio babilônico, durante o governo de Artarxerxes I. E, os eventos de Ester aconteceram durante o reinado do rei Xerxes, da Pérsia no século IV a.C.

O livro de Daniel revela Deus como Soberano sobre todos os Impérios, e Seu povo pode confiar em Sua proteção e intervenção na história. Neemias e Ester seguem essa mesma temática teológica.

Interessante que há uma relação incrível entre Daniel, Neemias e Ester. Todos os três estavam envolvidos diretamente com a política secular de nações pagãs. Uma grande diferença é que, enquanto Daniel e Ester nunca voltaram do exílio, Neemias retornou para liderar e governar sobre seu povo em Jerusalém. Contudo, nenhum deles fugiu para longe do mundo intentando evitar sua corruptora influência. Na providência divina, eles deviam estar no mundo, todavia não ser do mundo. Estando todos os três diante dos desafios da vida na corte, deviam permanecer íntegros, inteiramente comprometidos com Deus. Nenhum deles falhou em sua missão.

Assim como Daniel e Neemias, Ester foi fundamental para os judeus em seu tempo. O capítulo 9 é o maior de seu livro. Há pelo menos três princípios relevantes neste capítulo:

• É necessário preparação para enfrentar a oposição e ameaças de violência (Ester 9:1-5).
• Além de estratégias, é importante organizar uma agenda de combate ao mal (Ester 9:6-19).
• Após preparar-se e agir, é necessário celebrar com a vitória (Ester 9:20-32).

Diante da providência divina, da libertação miraculosa, e da união do povo para enfrentar o mal e alcançar a vitória, a festa do Purim é um legado de gratidão. Purim é um legado bíblico festivo de que as boas festas são momentos de celebrar a vida, agradecer pela existência e pelas oportunidades concedidas por Deus, e também uma importante oportunidade de renovar a determinação de honrar a vontade de Deus.

As festas deveriam ser momentos para lembrar as lições do passado, sonhar com o futuro glorioso e viver o presente com gratidão pela soberania divina. Festejamos, alegremo-nos, agradeçamos e, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#rpsp #ebiblico #palavraeficaz
•••••

Nenhum comentário:

Jovens a serviço

  Devocional Diário Vislumbres da eternidade 18 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/jovens-a-servico/ Jovens a serviço Expondo estas ...