domingo, 4 de dezembro de 2022

2 Reis 12 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - 2 Reis 12
Comentário
Pr Heber Toth Armí

II REIS 12 – Viver do passado pode implicar valorizar rachaduras, a deterioração provocada pelo tempo, ou o comodismo. Tais problemas o jovem rei Joás precisou enfrentar. Por estes mesmos motivos carecemos de reavivamentos e reformas.

Mais que reforma física e estrutural importa a reforma espiritual (pessoal/coletiva). Por conseguinte, é extremamente sábio considerar com oração este tema.

No reparo do templo através de Joás várias princípios podem ser observados:

• Atitudes proativas e ousadas baseadas na Palavra de Deus são passos essenciais para iniciar uma adoração genuína que eleve da atmosfera terrestre à atmosfera celeste. Natural ou automaticamente nenhum reavivamento e reforma acontece – é fundamental “decisão” e “ação” (II Reis 12:1-8).

• Investimentos financeiros estratégicos são primordiais ao desenvolvimento espiritual. As ofertas precisam ir além das convencionais, devem ser ofertas de sacrifício. Comprometimento integral com Deus promove desprendimento financeiro (II Reis 12:8-16).

• Ameaças e pressões dos inimigos do bem não devem afrouxar nosso compromisso com o Deus que reaviva a fé de pessoas desfalecidas espiritualmente. Se as tentações nos levarem a relaxar espiritualmente daremos brechas para as desgraças – pode ser o triste fim trágico de um começo fantástico (II Reis 12:17-21).

Quando uma reforma espiritual inicia, jamais deveria parar. Algumas pessoas ficam estagnadas no tradicionalismo; entretanto, tal tradicionalismo requer reforma. Outras alegam necessidade de retornar às estratégias que funcionaram no passado; no entanto, os museus revelam que nem tudo o que deu certo antigamente é eficaz na atualidade. Às vezes, para abrir uma mente bitolada, basta ter bom-senso!

“Não somos chamados a adorar e a servir a Deus mediante o uso dos meios empregados em anos anteriores. Hoje requer serviço mais eficiente do que antes. Ele requer o aproveitamento dos dons celestiais. Ele requer o aproveitamento dos dons celestiais. Ele nos colocou em uma posição na qual precisamos de coisas mais elevadas e melhores do que precisávamos antes”, afirma veementemente Ellen White.

Sobre a obra evangelística no tempo do fim, ela também salienta:

“Novos métodos precisam ser introduzidos. O povo de Deus tem que despertar para as necessidades da época em que vive [...]. Alguns dos métodos usados nesta obra serão diferentes dos que foram usados na mesma no passado; mas não permitamos que alguém, por causa disto, ponha obstáculos no caminho mediante a crítica”.

Portanto, reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.
#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

Nenhum comentário:

A OBRA DE CRISTO NO CÉU

A OBRA DE CRISTO NO CÉU Tendo, pois, Jesus, o Filho de Deus, como grande Sumo Sacerdote que adentrou os Céus [...], aproximemo-nos do trono ...