domingo, 4 de setembro de 2022

Rute 2 Comentário

 Lendo a Bíblia de Gênesis a Apocalipse

Leitura Bíblica - Rute 2
Comentário Pr Heber Toth Armí

RUTE 2 – Se o livro de juízes conta a deplorável história do levita Jônatas (Juízes 17:1-18:31); e, a deprimente história de outro levita com sua concubina (Juízes 19:1-20:48), para apresentar a devassidão moral em que submergia o povo de Deus, a terceira história revela a atuação divina para reverter aquela situação decepcionante.

Por ironia, a história que ilumina o leitor vem de fora do povo de Deus, de uma mulher moabita. Rute teve contato com uma família do povo de Deus, a qual se refugiou nas terras de Moabe. Por pior que fosse as evidências de servir a Deus, visto nas tragédias da família de Abimeleque, Rute apegou-se declaradamente à fé no Deus de Israel (Rute 1:16-17).

• Poderia ser que Deus usasse a fome em Belém para alcançar a sincera Rute?
• Ou é melhor pensar que Deus usa até mesmo a fraqueza humana nítida na fuga de Elimeleque a Moabe, para alcançar os improváveis?
• Ou ainda, é mais plausível teologicamente pensar que a fome foi uma consequência da rebeldia israelita prevista em Deuteronômio 27 e 28, mas apesar das falhas humanas Deus pode alcançar os pagãos?

A grande questão é que Deus é soberano, e Seu maior anseio é salvar pecadores, não importa o que Ele terá que fazer e com quem poderá contar. Por Sua graça, compaixão e misericórdia, o livro de Rute lança luz na história de trevas sociais, morais e espirituais do povo de Israel.

Os frutos do Espírito (Gálatas 5:22-23) não vistos nos capítulos dos juízes são vistos nos capítulos de Rute. Enquanto Juízes apresenta Israel chafurdando-se nas imundícias obras da carne (Gálatas 5:19-21), Rute desfruta o delicioso fruto do Espírito: Amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio.

Rute surpreendeu-se com a generosidade de Boaz, mesmo conhecendo sua origem. Boaz elogiou-a pela fidelidade e almejou que ela fosse ricamente abençoada por Deus (Rute 2:1-18). Noemi destacou a lealdade e a bondade de Boaz, e falou de uma possível esperança de casamento através lei do levirato (Rute 2:19-23).

Essa linda e maravilhosa história nos mostra como seria nossa sociedade e nossas famílias caso dedicássemos a cultivar o fruto do Espírito diariamente. Seria tão bom se trocássemos as horrorosas obras da carne pelo delicioso fruto do Espírito! Reavivemo-nos! – Heber Toth Armí.

#ebiblico #rpsp #palavraeficaz‌‌

Nenhum comentário:

O CONSUMADOR DA OBRA

  MEDITAÇÃO DIÁRIA O CONSUMADOR DA OBRA Quando Jesus tomou o vinagre, disse: “Está consumado!” João 19:30 O Senhor não vem a este mundo com ...