domingo, 24 de abril de 2022

O GOVERNANTE DE ISRAEL

 O GOVERNANTE DE ISRAEL

Então Natanael exclamou: “Mestre, o senhor é o Filho de Deus! O senhor é o Rei de Israel!” João 1:49

No período judaico, todas as revelações de Deus ao Seu povo e tudo relacionado à adoração estavam intimamente ligados ao santuário, com o tabernáculo no deserto e, depois, com o templo. Ali Deus era adorado; ali as ofertas e os sacrifícios eram apresentados diante Dele. Ali o peitoral do sumo sacerdote, cravejado de pedras preciosas, recebia mensagens da parte de Jeová. Ali, no santo dos santos, oculto pelas asas dos querubins, habitava o símbolo perpétuo da presença do Santo, o Criador dos céus e da Terra. Ali ficava a arca da aliança, contendo as tábuas da lei; arca que, para Israel, era o símbolo da presença divina e a garantia de vitória nas batalhas…

Em todas as páginas da história sagrada nas quais se registra o agir de Deus para com o Seu povo escolhido, estão traços brilhantes do grande Eu Sou. A manifestação mais clara já concedida por Ele do Seu poder e da Sua glória aos filhos da humanidade ocorreu quando foi reconhecido como o Governante de Israel e entregou a lei ao povo. Ali se encontrou um cetro jamais segurado por mãos humanas. E o agir imponente do Rei invisível de Israel era indizivelmente grandioso e terrível.

Foi, de fato, uma esplêndida dispensação, e aqueles que ridicularizam a antiga lei judaica […] devem se lembrar de que estão pisando em solo sagrado. Embora nos regozijemos hoje de que o nosso Salvador veio à Terra e o sacrifício pelo pecado tipificado na lei cerimonial se tornou realidade, não há desculpa para nutrir sentimentos de desrespeito pelo período em que o próprio Cristo era o líder do Seu povo. Quem faz isso pode não ter noção do que está fazendo, mas revela ignorar tanto as Escrituras como o poder de Deus. Mostra que necessita da iluminação divina e de um conhecimento mais profundo de Deus e da Sua Palavra.

O Cristo tipificado nos ritos e nas cerimônias da lei judaica é o mesmo que se encontra revelado no evangelho. As nuvens que envolviam a Sua forma divina desapareceram, e Jesus, o Redentor do mundo, permanece revelado (The Signs of the Times, 3 de junho de 1886).

PARA REFLETIR: Por que Jesus simplesmente não Se revelou sem tipos e símbolos?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

24 de abril

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-governante-de-israel/

Nenhum comentário:

O CORDEIRO PASCAL

  MEDITAÇÃO DIÁRIA 2 de Outubro          O CORDEIRO PASCAL    Então Jesus lhes disse: "Tenho desejado ansiosamente comer esta Páscoa c...