quarta-feira, 20 de abril de 2022

O DOADOR DE TODA DÁDIVA

 MEDITAÇÃO DIÁRIA

20 de abril

https://mais.cpb.com.br/meditacao/o-doador-de-toda-dadiva-boa-e-perfeita/

O DOADOR DE TODA DÁDIVA BOA E PERFEITA

Abres a mão e satisfazes os desejos de todos os viventes. Salmo 145:16

As ternas misericórdias e a longanimidade do Senhor se estendem sobre nós por todos os dias da nossa vida. O mundo inteiro deveria estar repleto de vozes agradecidas que proclamam a benevolência e o amor de Deus. O salmista diz: “Em Ti esperam os olhos de todos, e Tu, a seu tempo, lhes dás o alimento. Abres a mão e satisfazes os desejos de todos os viventes” (Sl 145:15, 16). Quando fomos presos pelo pecado, Aquele que era rico em glória se tornou pobre por nossa causa, a fim de que, por intermédio de Sua pobreza, pudéssemos ser ricos. Podemos muito bem perguntar à nossa alma: “Quanto deves ao Senhor?” A benevolência de Cristo é exercida todo o tempo. Ele derrama diariamente as Suas dádivas sobre nós. Seu Espírito Santo está em constante atuação, atraindo o coração de homens e mulheres, guiando-os em toda a verdade. Antes da crucifixão, Cristo disse aos pesarosos discípulos que lhes enviaria outro Consolador, o qual habitaria com eles para sempre. A graça de Cristo se multiplica para conosco e é concedida sem limites. Os rios da salvação fluem continuamente em nossa direção.

Considerando aquilo que Cristo fez e faz pelos filhos da humanidade, não deveríamos levar a Ele ofertas de gratidão? Nossos presentes deveriam fluir apenas de uns para os outros, enquanto deixamos esquecido o Doador de toda dádiva boa e perfeita? O Senhor declarou: “Honrarei aqueles que Me honram” (1Sm 2:30). Não devemos esperar para levar uma oferta a Deus somente quando não tivermos mais dívidas. Sua causa requer os recursos que Ele nos confiou, e precisamos apresentar uma porção diante do altar de Deus tão livremente quanto o sacrifício infinito que Ele fez por nós. Não temos tempo a perder ao dedicar os nossos tesouros ao banco do Céu. Em tudo aquilo que fizermos, não nos esqueçamos de Deus. Se nós O amarmos de todo o coração, lembraremos do que Ele nos pede. Deus requer que sejamos como Ele e imitemos o exemplo de sacrifício pessoal deixado por Cristo, tendo uma vida de negação do eu. Em oração, devemos considerar a questão: “Quanto deves ao Senhor?”

Há pessoas que roubam a Deus nos dízimos e nas ofertas? Busque fazer um acerto de contas. Não deixe sua obrigação para com o Senhor ser a última coisa a ser resolvida (The Signs of the Times, 6 de janeiro de 1890).

PARA REFLETIR: Em que ocasião o Senhor devolveu milagrosamente o dinheiro que você doou em forma de sacrifício para a Sua causa? De que outras maneiras Deus nos devolve aquilo que entregamos a Ele?

Nenhum comentário:

A CRIANÇA DE NAZARÉ

  MEDITAÇÃO DIÁRIA 3 de Outubro          A CRIANÇA DE NAZARÉ    É que hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador. Lucas 2:11    Toda c...