domingo, 13 de março de 2022

O ILUMINADOR

 O ILUMINADOR

O Filho, que é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela Sua palavra poderosa, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-Se à direita da Majestade, nas alturas. Hebreus 1:3

   Como ser pessoal, Deus Se revelou em Seu Filho. Jesus, o resplendor da glória do Pai, “e a expressão exata do seu Ser” (Hb 1:3), veio à Terra sob a forma de homem. Como Salvador pessoal, Ele veio ao mundo. Como Salvador pessoal subiu ao Céu. Como Salvador pessoal intercede nas cortes celestiais. Perante o trono de Deus ministra em nosso favor “um semelhante ao Filho do homem” (Ap 1:13, ACF).

   Cristo, a luz do mundo, velou o ofuscante esplendor de Sua divindade e veio viver como homem entre os seres humanos, para que, sem serem destruídos, pudessem relacionar-se com seu Criador. Ninguém jamais viu a Deus, exceto na Sua revelação por intermédio de Cristo. […]

   Cristo veio revelar aos seres humanos o que Deus quer que saibam. Nos altos céus, na Terra, na imensidão das águas do oceano, vemos as obras da mão de Deus. Todas as coisas criadas testificam de Seu poder, Sua sabedoria e Seu amor. Mas não é das estrelas, nem do oceano nem da catarata que podemos aprender acerca da personalidade de Deus, segundo é revelada em Cristo.

   Deus viu que uma revelação mais clara do que a natureza era necessária para retratar-Lhe a personalidade e o caráter. Ele enviou Seu Filho ao mundo para revelar, tanto quanto a vista humana podia suportar, a natureza e os atributos do Deus invisível.

   Se Deus desejasse ser representado como personalidade ligada às coisas da natureza – flor, árvore, hastes da relva – Cristo não teria falado disso a Seus discípulos quando esteve na Terra? Mas em parte alguma nos ensinos de Cristo, Deus é representado dessa forma. Cristo e os apóstolos ensinaram claramente a verdade da existência de um Deus pessoal. Cristo revelou, acerca de Deus, tudo quanto seres humanos pecadores poderiam suportar sem ser destruídos. Ele é o divino Mestre e Iluminador. Se Deus houvesse pensado que necessitávamos de outras revelações que não as feitas por intermédio de Cristo e de Sua Palavra escrita, Ele as teria dado (Testemunhos Para a Igreja, v. 8, p. 265, 266).

PARA REFLETIR: Se Jesus revelou tudo sobre Deus que as pessoas eram capazes de suportar, o que Ele ensinará à humanidade acerca do Pai durante a eternidade?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

Domingo, 13 de março

Nenhum comentário:

A PEDRA FUNDAMENTAL

  MEDITAÇÃO DIÁRIA 18 de maio https://mais.cpb.com.br/meditacao/a-pedra-fundamental/ A PEDRA FUNDAMENTAL Eis a Rocha! Suas obras são perfeit...