quinta-feira, 3 de março de 2022

AS PRIMÍCIAS DOS QUE DORMEM

AS PRIMÍCIAS DOS QUE DORMEM

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a Sua grande misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos. 1 Pedro 1:3

Quando foi ouvida no túmulo de Cristo a voz do poderoso anjo, dizendo “Teu Pai Te chama”, o Salvador saiu do sepulcro pela vida que havia em Si mesmo. Foi provada então a verdade de Suas palavras: “Eu dou a Minha vida para recebê-la outra vez. […] Tenho autoridade para entregá-la e também para reavê-la. Este mandato recebi de Meu Pai” (Jo 10:17, 18). Então se cumpriu a profecia que fizera aos sacerdotes e autoridades: “Destruam este santuário, e em três dias Eu o levantarei” (Jo 2:19).

Sobre a tumba aberta de José, Cristo proclamara vitorioso: “Eu sou a ressurreição e a vida!” Essas palavras só podiam ser pronunciadas pela Divindade. Todos os seres criados vivem pela vontade e pelo poder de Deus. Dependem de receber a vida divina. Do mais alto serafim ao mais humilde dos seres vivos, todos são reabastecidos pela Fonte da vida. Somente Aquele que é um com Deus podia dizer: “Tenho autoridade para entregá-la e também para reavê-la” (Jo 10:18). Em Sua divindade, Cristo possuía o poder de quebrar as algemas da morte.

Cristo ressurgiu dos mortos como as Primícias dos que dormem. Era representado pelo feixe movido (Lv 23:10-12), e Sua ressurreição ocorreu no próprio dia em que esse feixe devia ser apresentado perante o Senhor. Por mais de mil anos, essa cerimônia simbólica tinha sido realizada. Das searas eram colhidas as primeiras espigas de grãos maduros, e quando o povo subia a Jerusalém, por ocasião da Páscoa, o feixe das primícias era movido como uma oferta de ação de graças perante o Senhor. Enquanto essa oferenda não fosse apresentada, a foice não podia ser lançada sobre os cereais, nem estes reunidos em maços. O feixe dedicado a Deus representava a colheita. […] Sua ressurreição é o tipo e o penhor da ressurreição de todos os justos mortos. […]

Quando Cristo ressurgiu, trouxe do sepulcro uma multidão de cativos. O terremoto, por ocasião de Sua morte, havia aberto os sepulcros deles e, quando Ele ressuscitou, ressurgiram junto. Eram os que haviam colaborado com Deus e que, à custa da própria vida, tinham dado testemunho da verdade. Agora seriam testemunhas Daquele que os ressuscitara dos mortos (O Desejado de Todas as Nações, p. 630, 631 [785, 786]).

PARA REFLETIR: O Senhor oferece a ressurreição física para aqueles que morrem em Cristo. Você tem experimentado a ressurreição espiritual que Ele também veio conceder?

MEDITAÇÃO DIÁRIA

03/03/2022

https://mais.cpb.com.br/meditacao/as-primicias-dos-que-dormem/

Nenhum comentário:

O JOVEM GALILEU

O JOVEM GALILEU Três dias depois, O acharam no templo, assentado no meio dos doutores, ouvindo-os e fazendo-lhes perguntas. Lucas 2:46 Era o...